14 de janeiro de 2008

Campanha "Por uma vida mais simples"

A Helen já tinha começado, eu discordei quanto ao celular - dependo, baby, completamente. Mas quanto a este post, concordo em gênero, número e grau. Mesmo acreditando em reencarnação e mundo espiritual. Porque amores desse tipo, baby, são efêmeros. E como dizia o meu querido Poetinha, "que seja eterno enquanto dure", e nada além disso.

3 comentários:

Helen disse...

Felicidade? Só se for agora...

Eu sou imediatista.

beijo!

*e eu não consigo ouvir a musiquinha contraditória -micromicado- mas contradição é plus rsrs*

Denise disse...

ah, você sabe que eu acredito em amor eterno? não homem-mulher... mas amor. ele transforma, se transforma, quase deforma, mas no fundo é amor... não me vejo deixando de amar todos aqueles que já amei... mãe, pai, irmão, amigos...

Aline disse...

Dê, NESSE amor eu acredito também como sendo eterno... mas amor-paixão, não. Pode até ser, mas se transformando... O que eu quis dizer é que não interessa que seja eterno, mas que seja real pelo tempo que for!

Helen, darling, agora a música tá mais de acordo, rs.

Beijocas, ladies!