3 de setembro de 2008

Ao telefone

Assim ela já vai
Achar o cara que lhe queira
Como você não quis fazer

Sim , eu sei que ela só vai
Achar alguém pra vida inteira
Como você não quis

- Alô?
- Oi, sou eu. Tudo bem?
- Eu quem?
- Eu, ué. Já não lembra mais da minha voz?
- Ah, oi. (suspira) Bem, e você?
- Você esqueceu rápido a minha voz, hein?
- Não acho. E aí?

Tão fácil perceber
Que a sorte escolheu você
E você cego nem nota

Quando tudo ainda é nada
Quando o dia é madrugada
Você gastou sua cota

- Tudo bem. Novidades? Voltou mesmo a estudar?
- Voltei, sim. Tudo quase na mesma.
- Soube que você voltou a estudar e ainda não tá trabalhando.
- É por aí mesmo.
- Por que tão seca comigo? Algum problema?
- Problema nenhum... E não estou seca, estou normal.
- Então antes você não me tratava normalmente?
- Tratava diferente, talvez. Mas não de forma anormal.
- Preferia antigamente... Você era bem mais simpática e carinhosa, agora tá parecendo uma atendente de telemarketing.
- Se eu falasse 'vou estar voltando a estudar e vou estar trabalhando em breve', aí sim pareceria uma atendente de telemarketing. Não falo errado e você sabe disso.
- Quis dizer quanto à frieza, porra (irritado). Parece que nem me conhece, que tá falando com um estranho!

Não posso te ajudar
Esse caminho não há outro
Que por você faça

Eu queria insistir
Mas o caminho só existe
Quando você passa

- Não falo com estranhos ao telefone, então nem tenho como comparar.
- Ah, não fala com estranhos? Então quando ligam do banco ou pra vender alguma coisa, você simplesmente desliga o telefone na cara das pessoas, é isso? (falando alto)
- Não, mas é diferente. Você entendeu. Não complica, eu hoje não tou a fim de complicar. (sem alterar o tom de voz)
- É, eu notei, não tá a fim de falar também...
- Mas não estou falando com você, cacete? (impaciente)
- Calma, não precisa se estressar...
- Não tou estressada, mas daqui a pouco você consegue, se continuar assim.

Quando muito ainda é pouco
Você quer, infantil e louco
Um sol acima do sol

Mas quando sempre é sempre nunca
Quando ao lado ainda é muito mais longe
Que qualquer lugar

- Tá bem, parei. De resto, tudo bem?
- Tudo, já disse. Tudo bem e tudo velho, fora o novo. (suspira) E você?
- Ah, comigo tudo ótimo! Eu tou num trabalho nov...
- (corta) Ah, que bom pra você.
- Porra, nem deixa eu terminar. Achei que você ia gostar de falar comigo, tem tempo que a gente não se fala, eu tava com saudades...
- (gargalhadas) Ah, tá bom, então. Fala aí...
- Deixa pra lá. Já vi que você não quer mesmo falar comigo e tá sendo educada só.
- Hmm.

Se a sorte lhe sorriu
Porque não sorrir de volta?
Você nunca olha à sua volta

Não quero estar sendo mal
Moralista ou banal
Aqui está o que me afligia

- Tá bem então. Não foi um prazer falar com você hoje, viu, mas qualquer dia eu tento de novo.
- Ok então, beleza. Beijo e boa noite.
- Posso ligar qualquer hora dessas?
- Desde que não seja de madrugada ou aos sábados antes das onze da manhã, fique à vontade.
- É, eu sei o quanto você detesta as manhãs. Eu lembro que...
- (corta) Tchau, um beijo, a gente se fala.

(desliga)

Que pena ela já vai
Achar o cara que lhe queira
Como você não quis fazer


Sim , eu sei que ela só vai
Achar alguém pra vida inteira
Como você não quis...

(trechos de Acima do Sol - Skank)

13 comentários:

Lekkerding. disse...

Não podia ter um final melhor.
"Hoje eu vou sambar na pista, você vai de galeria
Quero que você me assista na mais fina companhia
Se você sentir saudade por favor não dê na vista
Bate palma com vontade, faz de conta que é turista"

E é isso!
Weeee!
Beijo

iara disse...

ah..
vc tb tem seu personal chato tabajara???
naõ sei o que faço mais com o meu ..desenho??
bj

A Outra disse...

agora sim!!!
essa é a sagitariana que eu conheço.

muito bem!
vai ligar quase todo dia agora para testar o termômetro.
e ainda vai ficar com a pulga atrás da orelha.
achei o máximo.
hehehehehehe

Aline T.H. disse...

Meninas, não me levem tão a sério. Eu minto horrores aqui! Ou não, rs.

Beijocas!!

Cinthya Rachel disse...

muito subtexto na ligação ainda, gata, rsrs eu bem sei o que é isso, kkkk ah, essas entrelinhas...

Ice Ice Baby disse...

hahaha, "eu minto horrores aqui"....sinceridade é básico né?!

Aline T.H. disse...

Cin, as entrelinhas e o que não é dito realmente dão o tom de tudo.

Ice, baby, você esqueceu do 'ou não', rs. Esse é o bom de escrever: a gente faz, inventa ou simplesmente transcreve, e só a gente sabe!

Beijocas, meninas!

Celine disse...

Adoreei sua casa. Longe mesmo, mas me mandaram algumas vezes, acabei achando.
rs

E adoreei a conversa ao telefone. mentira ou não. Muuuito boa.
beijos

Renata R. disse...

Hummm... Ele mereceu a frieza? Então bem feito pra ele! ;)

O Equilibrador de Pratos disse...

Blog é o único lugar que eu não minto nem um pouquinho. Mas uso licença poética de vez em sempre.

Bjo

Sacamano

Aline T.H. disse...

Celine, obrigada! E volte sempre, viu?

Rê, nem eu sei. A cabeça é uma caixinha cheia de histórias e estórias...

Sacamano, mas é pra isso mesmo que blog é bom =)

Beijos!

minicontosperversos disse...

lindinho seu blog, bela. mas não dá pra ler. o vermelho escuro sobre o ocre não dá contraste suficiente.

tivemos que copiar e colar em outro lugar. daí a fazer com todo o conteúdo não rola né? será que é problema meu de configuração?

então, pau na cabeça de cara que não merece (ficcional ou não). não necessariamente um chato, né? mas um não-merecedor.

Aline T.H. disse...

Gustavo, acho que é problema de configuração... Mas com certeza levarei em conta.

E disseste-o bem: não-merecedor é a palavra mais certa!

Beijo e seja bem-vindo!