11 de dezembro de 2008

Breakdown

E aconteceu o que era resultado óbvio de tudo que vêm acontecendo. E foi ruim, e doeu e ainda dói. E dá medo, muito medo mesmo, porque eu ainda tenho muita coisa pra fazer. E hoje vi que deixar de viver enquanto se tem saúde e vida pela frente é tão imbecil quanto não ir recolher o prêmio da Mega Sena que você ganhou.

Depois de hoje, eu quero mais é viver, chorar, rir, brincar, sofrer, amar, quero tudo de uma vez e quero já. A cada dia um pouco de cada coisa. Porque a gente não sabe até quando vai poder escolher entre sair na rua ou se esconder embaixo da cama, até quando vai ter condições de dar-se ao luxo de estar de mau humor, até quando um cansaço será um cansaço curável com uma noite de sono bem dormida.

Pode parecer sem sentido pra quem lê. Foda-se. Pra mim, faz todo sentido.

9 comentários:

Danielle Balata disse...

Sem sentido é.. mas que importa agente, quando o maior sentido aqui é você?

Beijos e bom final de semana.

Lekkerding. disse...

´Calma, já passa.

Diane Lorde disse...

Apoiadíssima!
Bom final de semana!

Taynar disse...

O que aconteceu já, mulher?

Beijos

A Outra disse...

tá, ok. me fudi...
rsrs

bjsss

Ingrith disse...

Eu tb me fudi! eheheh

Mas que seja sua escolha respeitada por todos nós!

Fabio Fernandes disse...

Pra mim, esse é o sentido da vida. Perceber que se a gente tem tempo pra ficar vivo, é pra viver, pra expremer a vida e tirar até a última gotinha dela... ;)

Bjo.

Ps.: Indiquei você pra um meme no meu blog, se puder e quiser, passa lá depois.

Cinthya Rachel disse...

pq tem dias que so saindo correndo pelada...

Sisa disse...

Line,
O corpo da gente tá preparado pra avisar que tá trabalhando além do limite. Impressionante como ele dá sinais que tá arriando. O seu deu. Agora é fazer o possível pra respeitar. Saúde não tem preço, né?
Beijinhos de quem voltou do sumiço quase eterno, rs.