1 de janeiro de 2009

E você, consegue mudar?

Todo mundo faz resolução pro Ano Novo, mesmo os que negam até a morte. Vai me dizer que você não decidiu nada, nadinha, pra quando 2009 chegasse? Claro que você pensou que em 2009 vai perder a barriguinha ou até que vai ver mais aquela sua tia que tá velhinha e cuja visita você sempre adia. Todo mundo decide alguma coisa mesmo que boba, mesmo que nem tão importante. O ser humano quer mudar sempre (mesmo quando diz não querer) e se você faz parte da raça, parabéns: você tem alguma resolução de Ano Novo, baby.

Eu tenho algumas. Várias. Muitas, vai, preciso ser sincera ao menos uma vez num post. A grande maioria delas envolve o primeiro pronome do singular, várias têm o terceiro pronome do plural; muitas envolvem coisas sérias, mas as coisas nem-tão-sérias-assim (que, normalmente, são as que dão mais prazer) também estão bem representadas. No meio das resoluções, encontram-se as palavras saúde, diversão, bem-estar, amigos, trabalho, faculdade e mudança, dentre outras. A paciência está lá também, mas nem queiram saber em qual contexto.

Não importa, na verdade, o que se resolveu mudar pro novo ano que chegou, mas o quanto se quer mudar e realizar aquilo que se idealizou. Sempre queremos muito, mas nem sempre lutamos por estas coisas que tanto almejamos (e aí é que chegamos a maior resolução de Ano Novo de todos os tempos: realizar) e deixamos a vida passar. Quando eu tinha 18 anos, pensava que teria ainda muito tempo pela frente e, veja só, os anos escoaram sem que eu me desse muita conta disto, em alguns aspectos. E isso me leva à minha grande resolução para 2009: não deixar pra amanhã. Mesmo que pareça loucura, mesmo que pareça impossível, mesmo que dê dor de cabeça: preciso aprender a fazer o que eu queira ou precise na hora em que tiver de ser feito.

Eu vou chorar e xingar muito em 2009 por conta da minha resolução, mas vou rir e sorrir muito também, com certeza. Talvez arranje briga, talvez arranje antipatia, mas também vou ter simpatia e carinho de quem realmente goste de mim ou se importe de alguma forma. O que não vou mais é deixar de dizer e de fazer nada que eu considere necessário ou mesmo só bom pra mim. Não, eu não sou o umbigo do universo, mas sou o centro do meu mundo e que se foda quem discordar disso.

2009, pode vir que eu tou pronta.

2 comentários:

Danielle Balata disse...

Chore, xingue.. mas não deixe de ser feliz nunca.. mesmo que nenhuma de suas metas sejam cumpridas.

Beijos

Ice Ice Baby disse...

EU NEM FAÇO Mais resoluções..é mais um "" seja oq deus quiser e vamo q vamo!"