1 de novembro de 2008

Semântica

"Saudade: Sentimento mais ou menos melancólico de ausência, ligado pela memória à situações de privação da presença de alguém ou de algo, de afastamento de um lugar ou de uma coisa, ou à ausência de certas experiências e determinados prazeres já vividos e considerados pela pessoa em causa como um bem desejável".

Esta é uma das definições de saudade, e todas elas vêm ligadas à melancolia. Eu discordo. Ou até admito que exista melancolia na saudade, mas não acho que ela seja o ponto principal - ao menos espero que não, porque a saudade que eu sinto nunca é melancólica. E não gosto de ser causa de melancolia a alguém, prefiro ser causa de risos, até mesmo piadas.

Gostando ou não do aspecto melancolia, tenho que confessar que gostei das saudades. Muito.

"The famous saudade of the Portuguese is a vague and constant desire for something that does not and probably cannot exist, for something other than the present, a turning towards the past or towards the future; not an active discontent or poignant sadness but an indolent dreaming wistfulness" - Bell, A.F. (1912) In Portugal. London and New York: The Bodley Head. Quoted in Emmons, Shirlee and Wilbur Watkins Lewis (2006) Researching the Song: A Lexicon. Oxford and New York: Oxford University Press, p. 402

3 comentários:

Taynar disse...

Ahhh, eu nunca posso comentar os teus posts da forma como eu quero! ;)

Beijos, moça, bom domingo!

Danielle Balata disse...

Saudade, por que existe?

Eu detestoooo.


Beijos

Paulo disse...

Eu gosto de um certo nível de saudade. Makes feel alive. ;)

Beijos!