1 de setembro de 2008

Espelhos do mundo lá fora

Às vezes sonho que tenho asas e posso voar o dia todo, por todo lugar, o quanto queira, só pousando para comer e observar as gentes mais de perto, quando me interessam. Noutros dias, tenho um barquinho ultra-moderno, altamente equipado com qualquer coisa que eu precise, e navego por todo tipo de águas: negras, verdes, azuis e amareladas. Todas as vezes, o que há em comum é ser completamente livre - sem amarras, sem cordas, sem anéis numerados e sozinha. Não solitária, mas sozinha, sim.

Am I a kind of loner? Não, definitivamente não sou uma loba solitária, nem quero vir a ser. Não, obrigada. Mas também não sou alguém que depende da companhia alheia pra ser feliz. Momentos felizes, pra mim, vêm de várias coisas muito diferentes: um bom livro, uma bela paisagem, boa companhia, um beijo, uma conquista pessoal ou simplesmente um baita sanduíche que você fez na cozinha de casa, com tudo o que havia na geladeira e ficou o mais delicioso de todos, mesmo que seja pela fome negra que você estava. Felicidade pode vir de coisas simples e diárias. E é mesmo desse tipo que sinto falta hoje.

Am I miserable? Not at all. Sou feliz. De uma forma meio contida, meio podada, meio castrada, mas sou feliz todo dia, ao menos por uma ou duas vezes. Isso não significa que não queira ser feliz mais vezes ao dia ou que esteja triste por não sê-lo. E o número de momentos de felicidade num dia não é diretamente (ou mesmo inversamente) proporcional ao número de pessoas ao meu redor - sejam do tipo que me ama ou do tipo que ignora minha existência nesse mundo. Adoro boas companhias, ao vivo ou via PC, adoro estar com os que eu amo e com os que me amam, ou mesmo num degrau mais baixo, do gostar. Mas isso não significa que não aprecie os momentos em que estou sozinha. Sozinha, não solitária. Porque a pior solidão é a sentida no meio da multidão, caso alguém não saiba.

Am I blue? Todo dia. Talvez agora sim, na mesma proporcionalidade das vezes em que sou feliz e, nesse caso, por razões mais específicas e complexas das que tenho para sê-lo. Mas enquanto não meço felicidade, tomo conta da tristeza, porque não tenho direito. Não posso me sentir assim nunca, porque eu mesma penso assim. Não deixo, não tolero e não permito. Já dizia meu poeta favorito que 'tristeza não tem fim, felicidade, sim' - e quem sou eu pra discordar de Vinícius? - mas eu ponho fim à minha. Termino, desbanco mesmo. É minha e só a mim interessa.

Am I unsatisfied? Com certeza. Sempre, todo dia, toda hora. Satisfação é mesmice, é só ver no dicionário - ao menos em um dos significados. E eu não gosto de mesmice, não gosto do que acaba, não gosto de coisas prontas e decididas. Talvez quando tiver 70 anos, se chegar lá. Ou no leito de morte, quando tiver vivido tudo o que tinha pra viver e não tiver mais tempo de fazer nada além de olhar em volta e pensar: eu vivi. E nunca achei o suficiente.

"Just let me wake up in the morning
To the smell of new mown hay
To laugh and cry, to live and die
In the brightness of my day

I wanna hear the pealing bells
Of distant churches sing
But most of all, please free me from this aching metal ring
And open out this cage towards The Sun"

Elton John, Skyline Pigeon

5 comentários:

Rosana disse...

Mais Vinícius: "Pra fazer um samba com beleza/É preciso um bocado de tristeza/É preciso um bocado de tristeza/Senão não se faz um samba, não"

"(...)E a tristeza tem sempre uma esperança/A tristeza tem sempre uma esperança/
De um dia não ser mais triste, não"

Aline T.H. disse...

=)

Eu amo esse homem. Casava com ele fácil, mesmo que fosse pra ficar só dois dias casada.

Beijo, gata.

Não Somos Apenas Rostinhos Bonitos disse...

Essa música é de uma beleza realmente tocante...bela escolha!
Beijocas

Elise disse...

Baby, seu chapéu chegou!!
Uma COISA!! Desisti de vender pra vc e vou ficar com ele pra mim!! rsrs
Brincadeirinha!!

Mas estou pedindo AGORA um igual pra mim!! Ele é muito fashion, marrom com os brilhos...
Me avisa como quer fazer, tá?
Beijas.

Aline T.H. disse...

Rostinhos, eu amo essa música, acho linda demais mesmo. E que bom que gostou =)

Elise, honey, estou LOUCA pra usar esse chapéu e ficar muy fashion, rs.

Beijos, meninas!