Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2006

ATIÇÃO

nADA NEsse blog incent9va o consum o de bebidas alcoólicas. Por favor nmão me botem na cadeisa.

PS: Eu tentei escrever esse post por 17 vezes ao certo. Não me culpem por erros eventusais. To bê bada que em um papagaiop na estradfa pra ser vendido aop primeiro tuirista otário na etsrada.
Taquipariu, vovó. Tô ruimd emais.

Desse ejtio vo me perdê de veiz.

Puta merda.

Mas to feliz pra carajo.

Seria trágico... A missão

Seria trágico, se não fosse cômico

Celebration

Por alguma razão desconhecida, eu tinha esquecido o que é beber muito dois dias seguidos. Nada de pagar mico com bebedeira, não, mas a quantidade de cerveja ingerida por esta pessoa que vos escreve nesse fim de semana foi, digamos, espantosa.

Claro que junto com a cerveja vieram companhias maravilhosas, papos colocados em dia após uns dois anos, gargalhadas intermináveis com as coisas mais bobas do mundo, perguntas de "e você, como está? A vida? O que você conta?", momentos descontraídos que há muito não vivia.

O melhor de tudo foi poder observar que a gente muda, a vida da gente segue caminhos muito diferentes, nós estamos mais maduros e mais jovens ao mesmo tempo... mas a amizade continua a mesma: boba, engraçada, forte e de verdade.

Amei.
CARACA.




Que ressaca.

Vinte e Nove

Perdi vinte em vinte e nove amizades
Por conta de uma pedra em minhas mãos
Me embriaguei morrendo vinte e nove vezes
Estou aprendendo a viver sem você
(Já que você não me quer mais...)

Passei vinte e nove meses num navio
E vinte e nove dias na prisão
E aos vinte e nove com o retorno de Saturno
Decidi começar a viver.

Quando você deixou de me amar
Aprendi a perdoar
E a pedir perdão.

E vinte e nove anjos me saudaram
E tive vinte e nove amigos outra vez.

(Legião Urbana, Vinte e Nove)
Nunca caiu tão bem. Parabéns pra mim.