Antigamente

Antigamente a vida era muito menos complicada, ao menos pra mim.

Não, não é uma questão de "a gente cresce e ganha responsabilidades", não é o caso. É muito pior, muito mais cortante, muito mais sujo. Não sei se eu era mais boba do que (ainda sou) hoje, se as pessoas têm a mente pervertida e doida demais e, assim, até hoje me sinto uma idiota, se o mundo sempre foi assim e as pessoas sempre foram mais espertas do que eu. Não sei de quase nada, enfim.

Do que sei? Que tive que tomar muita porrada pra aprender que confiar demais machuca, que nem sempre as pessoas com quem você se importa e em quem você confia vão te dar a resposta que você acha que merece por conta desses teus sentimentos, que ainda vou me decepcionar muito (justa ou injustamente, porque os poucos puros de coração que ainda existem também são vítimas e também levam a culpa pelo que não fizeram), que ainda sou uma boba.

Só uma coisa me consola: a minha cabeça dorme tranqüila no travesseiro, ao menos em relação a ser sincera com quem gosto. Ninguém (ninguém MESMO) que me conheça e a quem eu tenha como amigo ou amiga pode dizer que eu menti, que eu sacaneei. Que eu tenha como amiga ou amigo, porque esse grupo é maior do que os reais amigos/amigas, eu sei.

Antigamente, era muito mais fácil. Quero voltar a ser boba, acho eu. Ou então passar a ser a maior filha da puta do universo.

Comentários

1worklover disse…
Eu já pensei em ser o maior fdp do Universo... acho q tem gente q ainda acha q eu sou.

Na verdade, sou um cara comum - excêntrico, tvz - q comete muita besteira. Um dia (ou numa vida) eu acerto.

O importante é manter a Fé. E chegar ao seu nível de paz com o travesseiro.

bjs

Postagens mais visitadas deste blog

Conto adolescente

Feios e Belos

Revoltada, sim. E com razão.