Terapia

(Devido ao uso intensivo de rock pesado, cafés e cigarros, o meu lado menos contido está bem aflorado hoje. Assim, não fiquem chocados com o que lerem por aqui - ah, vocês já me conhecem.)

Depois da noite passada e desse pedaço de dia de hoje, cheguei a algumas conclusões:

- Eu não sou nenhuma idiota, simplesmente sou quem sou;
- As pessoas (incluindo a que vos escreve) complicam a vida demais;
- Sou boa pra caralho no que faço profissionalmente;
- Sou boa pra caralho no que me dedico a fazer espontaneamente;
- Preciso urgentemente de uma night pesada (tradução simultânea: night, no Rio = balada, em Sampa = rock, no ES = reggae, na Bahia);
- Sexo faz uma falta absurda (mas falo aqui de sexo de qualidade, uma rapidinha não tá valendo);
- Aqueles que tentaram me sacanear e me destruir estão absolutamente fudidos na minha mão;
- Não quero mais deixar nada no ar, sem explicação;
- O cigarro vai me matar se eu não tomar uma providência urgente;
- Cafeína não faz o menor efeito em mim;
- Sou teimosa e não vou desistir do que quero;
- Stress me faz raciocinar de forma mais lógica e mais rápida;
- Eu falo demais e não consigo dizer o que realmente quero.

Pra começar, vou ao salão fazer uma lanternagem básica, o que já me deixa pronta pra resolver algumas dessas coisas (e mais confiante, com certeza, porque toda mulher se sente melhor quando se sente mais bonita). Depois providencio o resto. Sem demora.

Comentários

Ro disse…
Não sei o que houve, mas espero e tenho certeza de que vc vai resolver tudo da melhor maneira possível. Beijos e conte comigo.
Fênix disse…
Já passei por conclusões semelhantes e estou conseguindo dar a volta por cima. Espero que essa viagem interior não doa mais do que já está doendo.

Beijos! E um ótimo final de semana!
Aline disse…
Obrigada, meninas. Essas minhas conclusões já melhoraram muito a minha cabeça doida, rs.

Beijos pra vocês e bom findi!

PS: Semana que vem está combinado, Dna. Rô. rs beijos!

Postagens mais visitadas deste blog

Conto adolescente

Feios e Belos

Revoltada, sim. E com razão.