Gata escaldada

Enquanto visitava a , resolvi fuçar os links dela um pouco. E acabei chegando no Manual do Cafajeste (para mulheres), que é realmente muito bom e real. Como eu sei? Fácil: convivi com muito mais homens do que mulheres, desde a infância - é de família, eu sou a única mulher da minha geração, no lado paterno - e posso dizer que já sabia de muitas das coisas que lá encontrei.

Não quero dizer aqui que todos os homens sejam cafajestes full time, claro que não. Mas todos já tiveram seus momentos, como nós mulheres já tivemos os nossos momentos de cretinas (detesto essa palavra) e, por isso mesmo, não devemos julgar ninguém, apenas saber com quem estamos lidando... Você pode muito bem estar com um "cafajeste" e saber disso, e daí? Desde que você não se engane quanto às intenções do cara, ficando com ele pelos motivos certos, tá valendo! O que não pode é achar que vai mudar o caráter ou a personalidade de alguém, isso é querer se iludir (e se fuder no final, com certeza). Acredito, sim, que as pessoas mudam - mas não porque outra pessoa quer assim.

O problema maior hoje está nessa coisa doida de precisar achar alguém. Como assim, minha gente, PRECISAR?! Não é por aí. Claro que eu também gosto de ter meus pés quentinhos e minha boca beijada (dentre outras coisas), mas não é por isso que vou sair por aí caçando namorado (muito menos qualquer carinha pra dar conta das outras coisas, rs) como quem dependesse disso pra viver. Quero um, sim, mas que seja o cara, que atenda aos meus "requisitos" - acreditem, seria mais fácil se fossem relativos à beleza - e que também esteja a fim da relação e de tudo que vem com ela, na carona. Forçar barra e ficar naquela de "ah, mas qualquer hora ele muda" eu já fiz e me dei muito, muito mal.

Tudo tem sua hora, tudo tem seu lugar, toda história tem seus protagonistas. Cedo ou tarde, a gente acha um "chinelo velho" pro nosso pé descalço (e que ninguém duvide disso) e se aquieta, feliz. Mas pra acontecer, tem que colocar a cara pra bater e a bunda na janela, dar a mão à palmatória... Se a gente se esconder, aí fica realmente impossível. É claro que, no meio do caminho, as mulheres vão encontrar alguns cafejestes e os homens, algumas cretinas, mas que sirvam de experiência - e também como histórias pros filhos e netos que virão - e não sejam motivo de desistência.

Eu decidi assim. E vocês?

Comentários

Helen disse…
Eu já conhecia o Manual, Aline. E acho descaradamente útil rsrs

Concordo com você, tudo tem seu tempo.

bju!
Tuuudo tem seu tempo mesmo, até o tempo de dar uma de 'cretina' ou 'cafa' na hora e na 'cama' certa! hauhauhauahuahu...
Eu acredito naquela história de 'cuidar do jardim' pras 'borboletas se aprochegarem'.
Bjo.
Renata R. disse…
Conheço mulheres que estão de-ses-pe-ra-das. Acho que esse sentimento só ajuda pra que tomem decisões erradas e saiam por aí diminuindo o valor que têm ou deveriam ter.
Essa doutrina do "tudo tem seu tempo" passa longe.
E, quanto a mim, concordo com tudo.
(meu único problema é colocar a cara pra bater. Término de relacionamento pra mim siginifica pedir pizza em casa e chorar vendo filmes românticos, vestida com meu pijama de algodão).
1worklover disse…
(apenas lendo)
Aline disse…
Helen, é bom mesmo, e descarado, rs.

Ela, eu tb acredito nessa coisa de cultivar o jardim - é mais importante do que fazer propaganda dele, né?

Renata, são essas desesperadas que acabam nos dando a má fama geral! Quanto a dar a cara pra bater: bem, não é fácil, eu sei, mas não falo só de términos de relacionamentos aqui, falo de um modo geral. "Quem não arrisca, não petisca", não esqueça ;-)

WL, espero a opinião depois, então ;-)

Beijos!!
Straits disse…
Opa, obrigado pelo elogio e link. Mas , você coloca aqui como se cafajeste fosse um ser imprestável. Só cai na cafajestagem por causa de vocês mulheres.... :)
legal seu blog
bjao!
Cinthya Rachel disse…
odeio esse negocio de PRECISAR, quem inventou isso? eu visitei o blog, gostei, mas acho o autor muito novo (24 anos), e creio que muitas coisas que ele escreve agora nao representam quem tem mais idade. se bem que os homens continuam sempre meninos (alguns continuam)
Aline disse…
Straits, por nada! Mas não é isso que digo, não. Mas a sua "justificativa" está parcialmente aceita ;)

Cin, alguns nunca crescem, mas eu achei legal pela sinceridade, principalmente.

Beijos.
Ana disse…
Depois de uma certa idade é indesculpável cair na conversa dos cafas. Dá pra sentir o cheiro de longe!
Aline disse…
Com certeza, Ana. Sem bagagem a gente até perdôa, do contrário... pior fui eu cair quando tinha 27 anos já =O

Beijos!
[ r ê ] disse…
Leio o Cafa periodicamente, nem sempre comento, mas me é útil pra entender o universo masculino...

E concordo contigo, é melhor esperar por aquele que é ideal pra vc, dentro dos seus padrões do que ficar desesperada por um qualquer que 'tape o buraco' por mais desesperador que ficar sozinha seja...
Aline T. H. disse…
Rê, my mate, trust me. Wait for the one, because all the others may come to you, but they'll let you down, sooner or later...

Kisses 'n hugs, darling!!
Lekkerding. disse…
Ah, não procuro nada. Ando muito objetiva nesse sentido. Sem necessidades românticas e afins... Eu achava assim, aí um carioca mudou tudo.

O que eu sei é que realmente, forçar a barra não é opção. O negócio é aceitar e trabalhar com o que se tem. Mesmo porque, quando você conhece e se afeiçoa a alguém, normalmente você compra o pacote todo - qualidades e defeitos. o negócio é saber conciliar e ajustar. Trabalhar com o que você tem.

Postagens mais visitadas deste blog

Conto adolescente

Feios e Belos

Revoltada, sim. E com razão.