O que não tem remédio...

Gastar dinheiro com remédios é, pra mim, um desgosto total. Sim, gastamos com coisas fúteis e nem reclamamos - até com o que nos faz mal, como cigarros e bebidas - enquanto os remédios são vistos como vilões, e talvez nem seja mesmo justo. Mas acho que gastar com eles me lembra do quanto dependo de alguns pra viver melhor, e isso sim irrita mesmo... O antialérgico que não posso deixar de ter comigo (altamente alérgica a várias coisas diferentes), o paracetamol (pras dores, sejam quais forem, porque sou alérgica a todos os outros analgésicos) e a pílula - essa então anda me irritando mais ainda. Sim, porque não posso deixar de tomá-la, do contrário "bigode é pouco, vc vai é criar saco", como disse minha gineco. E me lembra que não corro, atualmente, o menor risco de engravidar. Ainda por cima, a única com a qual me dou bem custa R$ 50,00. Isso mesmo, cinqüenta reais, vocês leram certinho, é a mais cara do mercado, babies.

Ou seja: uma ligação para "compras mensais" na farmácia me custa mais do que uma noite fora com as amigas, daquelas 'regadas' (e vou ficar nessa comparação só, por favor). Não é pra ficar com raiva?!

Comentários

Cinthya Rachel disse…
ai, concordo eu preciso comprar um remedio todo mes que custa 50. eu sempre penso no que daria pra fazer com esse dinehrio, hahah beijos
Aline T. H. disse…
É dose, né Cin? Dá um apeeeeerto, rsrsrsrs.

Beijo!
Carol Costa disse…
Amei essa sua gineco!!! Hahahahaha
Aline T. H. disse…
Carol, ela é uma figura. A consulta chega a ser ótima, mesmo com bico de pato, hahahaha.

Beijoca.

Postagens mais visitadas deste blog

Conto adolescente

Feios e Belos

Revoltada, sim. E com razão.