Pelada na multidão, sozinha na cama

Eu sou uma pessoa de sonhos. Dormindo, veja bem. Os mais variados, coloridos, cheios de detalhes, aqueles nos quais a gente sente de verdade o que acontece (seja um beijo divino, uma dor por cair estatelada no chão ou a vergonha louca de estar indo pro trabalho pelada). Isso não é ruim, não, mas tem horas que me deixa meio cansada...

Semana passada foi a semana dos sonhos com amigos da época de escola, alguns amigos até hoje, outros que não vejo há uns 13 anos. Tudo tão real - era um reencontro da minha turma - tão legal, tão cheio de momentos isso-está-mesmo-acontecendo, que acordei vários dias meio decepcionada. Porque perdi contato com muitos, mas sei que não é irrevogável; ao mesmo tempo, tenho certeza de que as pessoas não serão como no sonho, tampouco suas reações, alegrias ao me ver (alguns vão cagar baldes) ou coisas do tipo, então fico desapontada porque o sonho era bom e eu queria ele acontecendo de verdade.

Essa semana têm sido com uma pessoa em especial. Eu sei quem é, isso basta, então chamemos essa pessoa de 1-2-3 de Oliveira 4 Fulano. Então, o Fulano sempre esteve nos meus sonhos desde que nos conhecemos, constante e ininterruptamente, sempre de uma forma boa e mais real do que qualquer outra coisa. Sério. Tipo sentir a pessoa falando no seu ouvido e sentir até o calor do ar que sai pela boca (só isso, perverts), ouvir a voz, ter diálogos conexos e lógicos, tudo-a-ver-mesmo. Eu sempre achei ele especial, por algum motivo (além de lindo, claro), aquela pessoa com quem a gente pode ficar 10, 15 minutos calado e mesmo assim estar tudo bem, sem constrangimento, a pessoa com quem você tem vontade de estar perto nem que seja pra falar abobrinha. Então, está apresentado Fulano.

Acontece que o Fulano sempre me deixou zonza, com o coração acelerado, suando frio, falando aquelas coisas que em um minuto você pensa 'por que razão imbecil eu disse isso?' - ou seja, Fulano me faz ter 15 anos de novo, ao menos psicológica e emocionalmente. E não tou falando aqui de ser apaixonada, não, SEMPRE foi assim, mesmo quando eu só achava ele um fofo, uma pessoa legal, gatinho, mas só. Ele tem esse poder. Só que, hoje, da forma na qual eu não estava falando antes.

E eu sonhava com Fulano sempre, em situações plausíveis, reais mesmo, mesmo quando ficamos um tempo sem nos vermos - aliás, principalmente. Durante um determinado tempo, parei de sonhar com ele, agora parece que a coisa voltou, e com força total. Há umas três noites o Fulano aparece no sonho, nem que seja como coadjuvante, nem que seja como participação especial, um minutinho, só pra sorrir e dizer oi, como na noite passada. E isso tá me deixando cansada, de verdade. Porque não quero mais sonhos e tento ser racional não querendo nada também acordada, mas parece que não basta, que não tem jeito. Nos meus sonhos, ele entra sem pedir licença, sem perguntar se eu quero vê-lo, me rouba beijos, briga comigo, fala tudo o que eu não queria ouvir dele (mas absolutamente possível de acontecer) e fala tudo o que eu sempre quis ouvir de alguém. Ele escolhe o roteiro todo, até se o final vai ser feliz ou não. E isso cansa, porque acordo e fico com aquele sonho tão vivo na minha memória, sentindo o beijo ou as lágrimas que saíram do meu rosto, que às vezes perco tempo lembrando disso. Perco, sim. Porque ganhar tempo, na minha idade, é realizar e não sonhar.

Essa noite, vou assistir a um filme de terror, ficar bem impressionada, dormir com medo e ver se o monstro vem me aterrorizar num pesadelo, só pra variar. Mas é capaz do Fulano aparecer pra ficar do meu lado e me dizer pra ficar calma, que é só um filme, e rir da minha cara com aquela risada aberta só dele, me olhando nos olhos. Vou tentar beijar o monstro e ver o que acontece, quem sabe não é disso que eu estou precisando: esquecer o príncipe e achar um sapo pra mim...

Comentários

helen disse…
Adorei!
O título do post é poderoso, migam rsrsrs
Também ando numa fase de sonhos doidos. Mas nem me atrevo a interpretar...

beijo!
Ice Ice Baby disse…
putz, fico feliz de saber q o meu post faz alguém se dar comta q era feliz e não sabia! hahahahaha

ai sonhos são sempre tão insanos né?!

mas eu quase nunca lembro dos meus.. :-(

bjs chuchu
Anônimo disse…
NOssa, acabei de conhecer teu blog e adorei!! Vc é uma figura, hein!? Bons textos, parabéns!!
Bjs
Dani

Postagens mais visitadas deste blog

Conto adolescente

Feios e Belos

Revoltada, sim. E com razão.