Sempre num baile

- Quem é você?
- Adivinha se gosta de mim
Hoje os dois mascarados procuram os seus namorados perguntando assim:


Tem quem me ache inteligente, tem quem me ache burra.
Tem quem me ache boa, tem quem me ache má.
Tem quem me ache linda, tem quem me ache feia.
Tem quem me ache simpática, tem quem me ache metida.
Tem quem me ache sexy, tem quem me ache sem sal.
Tem quem me ache mulher, tem quem me ache menina.
Tem quem me ache calma, tem quem me ache histérica.
Tem quem me ache esperta, tem quem me ache otária.
Tem quem me ache ciumenta, tem quem me ache insensível.
Tem quem me ache assim, tem quem me ache assado.

Eu concordo com todas as opiniões, sinceramente. Sou de tudo um pouco, um muito de cada coisa - tudo depende de com quem, para quem, porque, quando e onde. Há horas em que sou a mais cheia de mim, noutras sou um saco vazio que só quer quem o encha de um bocado de elogios, pra ver se espanta o ar. Me sinto poética como Vinícius e, no minuto seguinte, patética como Paulo Coelho. Sou capaz de acreditar em quem me diga que sou inteligente por dias, pra num momento ver o quanto pude ser burra.

- Quem é você, diga logo...
- ...que eu quero saber o seu jogo
- ...que eu quero morrer no seu bloco...
- ...que eu quero me arder no seu fogo
- Eu sou seresteiro, poeta e cantor
- O meu tempo inteiro, só zombo do amor


Todos nós somos um pouco de tudo, só temos medo de admitir pros nossos travesseiros o quanto podemos ser falhos e fraudulentos, o quanto somos frágeis e etéreos, o quanto gostaríamos de ser bons e espertos, porque vivemos dando topada e ficando de dedos roxos e não aprendemos a levantar mais os pés ao caminhar - muito menos a olhar mais pro chão. Queremos voar, mas não temos coragem nem de pular mais alto. Somos fúteis, covardes e idiotas, mas gostamos de parecer inteligentes, descolados e altamente corajosos e desprendidos. Bullshit! Como diz uma amiga, somos todos attention whores, lá no fundo: nos prostituindo por migalhas de atenção, restos de elogios e trocados de algum tipo de afeto mesmo que meio torto.

- Eu tenho um pandeiro
- Só quero um violão
- Eu nado em dinheiro
- Não tenho um tostão...
Fui porta-estandarte, não sei mais dançar
- Eu, modéstia à parte, nasci prá sambar


Nada disso muda, nunca mudou. Aumentam os meios de comunicação, permanecem as vontades, desejos e frustrações mais diversos. Amanhã eu voltarei com um post alegre, feliz e radiante - porque continuo sendo tudo isto mesmo num momento como o de agora, ao menos num canto qualquer aqui dentro que pode ser visitado a todo tempo - e tudo fica lindo de novo. É assim que vivemos, apesar de tentarmos negar e ser um só o tempo inteiro, seja esse 'um' como for.

- Eu sou tão menina
- Meu tempo passou
- Eu sou colombina
- Eu sou pierrô


Dito isto, vou até ali ler uns e-mails e uns recados de orkut bem bonitinhos, e dormir pensando que sou só a parte boa. Ou volto aqui e releio essa merda de texto, pra levar a parte ruim, má, seca e amarga pra cama comigo, ainda não sei. O que é certo que serei quem eu quiser, mesmo que seja mentira. E é.

Mas é carnaval, não me diga mais quem é você
Amanhã tudo volta ao normal
Deixa a festa acabar, deixa o barco correr, deixa o dia raiar
Que hoje eu sou da maneira que você me quer
O que você pedir eu lhe dou
Seja você quem for, seja o que Deus quiser
Seja você quem for, seja o que Deus quiser...

Comentários

Lekkerding. disse…
You're the dangerous dame and nothing will ever change that.

o/
Valentina Lestat disse…
you're dangerous cause you're honest.
Paulo disse…
Entender e aceitar essa nossa pluralidade exige maturidade e muita, muita coragem. É por essa e outras que gosto tanto de ti. ;)

Beijoooooo!
Lilian disse…
Parece até que vc escreveu sobre mim...
Taynar disse…
'O meu tempo inteiro só zombo do amor...'

Nossa, eu não saberia nem por onde começar a dizer o quanto eu gosto dessa música.
Linda
Linda
Linda
Linda!!!!!!
Ai =~)

O texto... Sempre sublime!
A gente sempre é tudo isso, quase nada e de tudo muito! Somos essa metamorfose ambulante e imutável de nós mesmos!

Beijos, mulher
Gisele disse…
Teu texto é dez, o blog é perfeito.
Mesmo que vc já saiba, use a dica prá dormir mais feliz.
Te linkei no meu.
Bjs,
Aline T.H. disse…
Lekk and Valentina: eu nem sou tão perigosa (quem me conhece, que me compre, mamãe sempre diz,rs)!

Paulo, nem sei o que dizer! rs Sério... Mas sim, a maturidade é essencial pra gente conseguir lidar com um milhão de gentes dentro de nós mesmos. E quanto à coragem, eu sempre fui meio abusada - mulher grande, sabe como é, rs.

Lilian, seja bem-vinda! E que bom que você se identificou!

Dani, pense, mas nem tanto. Viva um pouco sem pensar que também faz bem!

Taynar, eu tb adoro a música! E o texto é só um bando de loucura de uma cabeça que funciona em high speed mode quase o tempo todo.

Gisele, muito obrigada e seja bem-vinda sempre que quiser! E não sei, não, acho isso aqui um consultório psiquiátrico e nada mais, rs. Vou lá conhecer o teu!

Beijos, all. You make me happy!

Postagens mais visitadas deste blog

Conto adolescente

Feios e Belos

Revoltada, sim. E com razão.