Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2009

Vestiu uma camisa listrada e saiu por aí...

Eu volto qualquer dia destes. Behave, kids.


E anônimo do post de baixo: se você vier e comentar, vai ficar chaaaato pra você.

Porque eu estou implicante, metida e cagando baldes pra meio mundo - ou pra meio mundo inteiro, vai saber.

Carta a uma amiga

Amiga,

Essa carta é pra tentar explicar a você como funciona essa coisa da vida, da paixão. Conversando, eu não consigo te convencer porque você tem argumentos quase irrefutáveis pra me convencer do contrário. Mas numa carta eu talvez consiga me fazer entender, mesmo que eu mesma não me entenda nunca.

Eu sou eternamente apaixonada. Por tudo e por todos, desde que alguns pré-requisitos básicos estejam preenchidos: o que me faça sorrir e me faça rir. Assim, eu sou apaixonada por você, por um bom filme, por um bom livro, por uma criança, por um pôr do sol... Mas essa minha paixão é só o primeiro estágio. Sim, pode me chamar de fácil, eu sou mesmo. Neste ponto, eu sou. O problema é passar daí, querida... Porque o estágio da paixão por um homem (sim, você sabe que meu lado masculino é gay purpurinado!) tem outros pré-requisitos que devem ser preenchidos. E é aí que eu te mostro porque eu não me apaixonei.

Eu preciso conhecer o cheiro, o gosto e ao menos um lugar no cara que eu possa dizer que…

600º

Bem, e pro nosso post de nº 600, falemos do assunto atual: Carnaval.

**Vocês acharam que era sobre a crise mundial? Que crise, se uma fantasia de escola de samba custa, em média, 600 reais e quase não tem mais pra vender? A crise é minha, é sua, mas tem gente pra caralho que não faz a menor idéia do que seja "a crise"**

Então, o Carnaval taí, minha gente. Já chegou e já sacode os esqueletos e as buzanfas de quase todo mundo pelo nosso Brasil Varonil afora. Quem não curte samba e o evento em si já está de malas prontas pra Garopaba pra zoar na rave, posar na praia e tirar onda de cool; quem gosta de axé (ou de beijar trocentas mil bocas, sabe-se lá de qual procedência, até ter dormência nos lábios) já tem seu abadá comprado em 2.907 suaves parcelas pra pular em Salvador; quem gosta do trio samba, suor e cerveja e tem dinheiro o suficiente pra gastar em fantasias, bailes e cervejas supervalorizadas fica por aqui mesmo, na Cidade-Maravilha-Purgatório-da-Beleza-e-do-Caos... Ainda …

Not a Monday at all

O ego da gente é uma coisa muito, muito boba. Não falo de nada aqui que não seja ele, não. Nada de coração, longe disso: é o ego mesmo o assunto. Porque o meu coração é meio de pedra (apesar de sofrer algumas rachaduras de vez em quando), mas o ego... Esse é um bocó mesmo! Bocó toda vida, ele se infla com pouco e pra desinflar é difícil, viu.

Eu gostei do anônimos que comentaram - um deles nem tão anônimo assim, e eu gostei muito também, tá, moço? - e o tal do "primeiro" reinvidicando seu lugar. Adorei e confesso sem o menor pudor, mas eu não gosto de espaços vazios. Portanto, arrumem um apelido pra vocês imediatamente.

Eu também fiz um comentário hoje com um amigo sobre ter engordado (shame on you, Aline!) uns dois kilos, fora os que incho no verão e quando a dita cuja vem. "Ah, tou enorme hoje, preciso fazer uma dieta braba e perder estes e mais o que já queria antes, nada fica bom, eu to um horror!", eu disse. A resposta me deixou melhor do que eu já estava: "…

Sempre ela!

E foi só falar de bunda...

O brasileiro realmente não desiste nunca! =oD
Assim, ainda não gostei do lêióuti. Mas pelo menos já mudou. Agora haja bunda pra ficar na cadeira mudando coisinhas.

Ainda bem que bunda não me falta nem um pouco...

Feios e Belos

Imagem
Eu sempre fui muito contra a coisa do "esse é feio, esse é bonito, esse é charmoso" e pronto. Não em causa própria - eu sei o que sou e me basta saber - mas por causa dos meninos mesmo. **Nota mental: você já tem trinta e um anos, e os meninos são, no mínimo, caras agora. Eles nem sempre gostam ou acham fofo serem chamados de meninos.**

É óbvio que certas belezas são incontestáveis e certas feiúras, indesculpáveis. Mas eu sempre fui das que analisa a tal da beleza de uma maneira nada, nada óbvia. Eu explico desenhando, vamos lá:


Hugh Jackman é destes cuja beleza é inegável, absoluta e enebriante. O cara é lindo, gostoso, tem cara de canalha e aquele sorrisinho de safado. Além de tudo, tem cara de Homem e não de molequinho (as admiradoras dos depilados que me perdoem, mas se eu gostasse de carinha lisinha ou peito lisinho, eu beijava mulher, porra!). Eu acho bom ator, inclusive, mas não é este o foco hoje por aqui... De qualquer forma, Hugh é um exemplo da beleza que é mundialme…

Ela dança no mar, ela brinca na areia

Eu PRECISO ir à praia. Ontem, meu irmão e a cunha - em breve oficial e sacramentadamente minha cunha! - me chamaram pra ir, mas não dava MESMO pra ir hoje. Sabe como é, impedimentos estéticos e fluídicos. Ou como disse uma pessoa do trabalho, "tá com problema de fechamento no closure*".

Praia é um dos lugares onde mais me sinto à vontade, onde mais me sinto bem, onde fico em paz. A areia nem me incomoda e ficar com o sal seco na pele depois do banho de mar é quase um prazer, porque na hora que a água doce bate no corpo chega a fazer jus à este adjetivo. A praia talvez seja a vista mais simples que se tem na natureza: são poucos elementos que a compõem (basicamente água, areia e céu) e todos numa harmonia tão inocente que chega a ser intrigante como pode ser tão bonito. Mas a praia, pra ser bela assim, tem que ser vista num dia em que esteja vazia, o que não ocorre nunca no verão carioca...

Só de passar em frente à praia nestes dias de sol, samba e cerveja, eu fico com raiva. R…