Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2009

Onomatopéia odiosa

Eu sou de uma teimosia que chega a ser irritante no que diz respeito a não deletar e-mails. Só deleto os spams e as piadas que já li trocentas vezes - assim sendo, se você me mandou um e-mail nos últimos 12 anos, é bem provável que eu ainda o tenha na minha caixa de entrada do Hotmail ou do Gmail, este mais recentemente criado. De qualquer forma, eu tento limpar a porra das caixas de entrada dos e-mails e acabo me deparando com alguns antigos, outros só recebidos há certo tempo atrás, e releio a porcaria das mensagens. Releio, sim, principalmente quando o assunto não me faz lembrar o conteúdo (bendita memória essa minha), e aí acabo relendo coisas que me trazem memórias. Boas ou péssimas. Ah, a curiosidade da pessoa.

Claro que também há as memórias "nhé": estão lá, existem, mas não me dizem muita coisa. E estas memórias talvez me incomodem mais do que as ótimas ou mesmo as ruins, porque nada nessa vida que sejá "nhé" me agrada - perda de tempo me irrita e me deixa r…

Se perdendo a gente acaba se achando...

Hoje me peguei pensando na época do meu vestibular - calma, nada de saudosismo, até porque eu era gorda e mondronga, agora ao menos sou gorda e pheena, como diria minha amiga Dra. Bridget - e como a vida profissional das pessoas toma forma, não importa o quanto se fuja do que se deve ser, por um motivo ou por outro.

Explico: fiz vestibular para Comunicação e Direito, sendo que a segunda faculdade foi mais por uma falta de opção do que por escolha - a Comunicação na universidade em questão era considerada fraca e um professor havia me dito, à época do colégio, que eu seria uma ótima juíza. E como diria aquele personagem cômico do Jô Soares, "E EU ACREDITEEEEEEEI!". Modéstia à parte, passei em todos os vestibulares que fiz, pras três das públicas do Rio, e tive que escolher qual faria, porque eu pretendia trabalhar e não teria como conciliar duas faculdades naquela época. Escolhi o Direito por algumas razões que não são, nem de longe, as mais corretas para nortear a vida profis…

TGI Friday - and a holiday!

E já é seta-feira de novo. E já é feriado de novo... Assim eu acostumo muito bem, hein? E já que hoje é sexta e eu estou em casa, estou tirando o dia para ficar comigo mesma, cuidar de mim, já que à noite eu vou pra rua ver gente e me divertir - só espero não ver uma cópula live novamente, não é mesmo? Enfim, rua e gente. Matar a saudade de alguns amigos, sair com outros que vejo sempre e dançar até as pernas pedirem arrêgo. Até porque eu estou numa vibe extremamente sensível (blame the hormones, blame the hormones!) e preciso voltar ao meu normal um pouco, não é mesmo?

Só isso. Bom feriado pra vocês. E se eu vir algo chocante, hilário ou simplesmente atípico, será mais que normal.