Cresce, vira gente e depois a gente conversa

Eu sei que larguei um pouco essa Casa nos últimos meses. Mas hoje eu volto pra falar de gente gorda como eu, mas que não se parece NEM UM POUCO comigo: gente que se ofende com piadas sobre seu peso.

Já falei sobre isso no Twitter, mas sinceramente estava sentindo falta de um texto completo pra falar melhor sobre o assunto: para quem não sabe, Preta Gil processou um programa de humor de televisão por conta de uma piada com ela, associando-a a uma baleia, há bem pouco tempo. Graaaande forma de ocupar a justiça brasileira, que tem tão pouco a fazer, não é mesmo? Mas ok, a lei (a nossa lei tão cheia de detalhes e que, mesmo assim, deixa bracha para interpretações diversas de um mesmo artigo) prevê o caso como crime. Direito dela, mesmo que eu e você julguemos ridículo.

Com a morte da treinadora da Orca no SeaWorld de Orlando que foi noticiada ontem, parece que as pessoas no mundo (via Twitter, tevê, blogs, e-mails e o-que-mais-você-imaginar-em-meios-de-comunicação, suponho eu) começaram a fazer piada dizendo que a baleia assassina em questão se chamava Preta Gil. A vítima das anedotas não gostou e fez um desabafo no Twitter, que você pode ler na página dela. E daí?

"E daí, Aline?", alguém pergunta. Daí eu digo a todo mundo a mesma coisa que disse no meu Twitter logo depois: CRESCE! Porra, gente, eu NÃO ADMITO gente ADULTA (?!) que não se aceite a ponto de rir de uma piada feita a partir de uma característica sua, SEJA ESTA QUAL FOR. Quando se tem 9 ou 10 anos e chora porque os coleguinhas te chamaram de Shamu, rolha de poço ou qualquer outro animal/objeto redondo e pesado que o valha, vá lá; agora, com 30 anos na cara fazer beicinho porque alguém fez uma piada que constata uma coisa ÓBVIA é coisa de quem: a) não tem mais o que fazer e está a fim de chamar a atenção anyway; b) tem sérios problemas a resolver e ainda não percebeu que não é no meio da rua que se faz isso; c) Todas as anteriores.

Aliás, esse "episódio" da Preta Gil me fez perceber que a moda agora é a censura velada - ao menos ainda está ligeiramente velada ao grande público, porque pra mim já é censura da boa mesmo - às opiniões e críticas tanto políticas quanto sociais. Ué, você não entendeu, xuxu? Eu explico, com calma porém muito menos prazer do que teria caso fossem exemplos distantes:

- Se alguém é gay, pode ser sem escrúpulos, falso/a, grosso/a ou ter qualquer defeito considerado grave - mas você TEM QUE gostar dessa pessoa, porque ela é gay, né? Ai de ti que mencione um defeito nessa pessoa!!! O mínimo que você vai ouvir/ler é "você é homofóbico!". Fora as ameaças, claro;

- Se alguém é candidato a qualquer vaga no âmbito político nacional, CUIDADO! Não chame nem de bonito/a e NEM PENSE em fazer uma piada ou charge dessa pessoa. Você pode ser PROCESSADO!

Poderia dar vários outros exemplos, mas acho que os dois acima são suficientes. Infelizmente. A questão toda nesse texto é: quando foi que o humor voltou a ser marginalizado? E por que? Gente sem senso de humor é gente perigosa, sempre disse isso. Quem não sabe rir de si mesmo/a é triste demais e não é capaz de cativar muita gente por muito tempo, é fato. Em se tratando de alguém que, teoricamente, vive do público, não acho que seja o melhor caminho a ser seguido...

Ah, você é gorda e não gostou? Foda-se. Fecha a tela, vai pra outra página - olha, tem uns blogs tãããão fofinhos, cheios de borboletinhas coloridas e com umas poesias muito fofas! - mas não vem me perturbar. Cresce, vai viver no mundo real, aprende a rir e depois vem falar comigo. Não fode, porra!

Para quem não sabe, a autora deste blog é alta e gorda. E é quase sempre a primeira a fazer piada com estes dois fatos absolutamente fora dos padrões atuais. Porque ela é inteligente e feliz, ok?

Comentários

Rosana disse…
Muito bem!
Minina,

Que bom que alguém teve o bom senso de reparar no beicinho desta moça filha do expresso 222.

To cansada desta pessoa estar em toda porcaria de lugar falar que é uma gordinha feliz e no dia depois se enfiar em um manequim 38 com uso destas cintas que apertam até o cerebro!

Mas, minina, sempre uso esta moça, como exemplo de um legado de nós devemos deixar para os filhos. Afinal, o que vale para um ser humano ser revolucionário para todo um país, se para sua filha deixa um legado de merda????

Eu teria vergonha se ter usado todo minha "intelectualidade" para deixar no mundo um ser como esta moça!

Fiz-me entender?
(6) capreta disse…
Sabe o foda, ela enche a boca o tempo todo pra falar que ama ser gorda, que ama o corpo, que se aceita. Mas nego faz piadinha ela ja desce do salto, ja fica 'ofendida'.
Lekkerding. disse…
Concordo.
Mas acredito que haja uma quarta opção:
d) a pessoa tá de saco muito cheio das mesmas piadinhas, mesmas gracinhas, mesmos personagens, mesmos etc etc etc etc todo santo dia desde tempos imemoriais.
Mesmice cansa até no humor. E o Carlos Alberto de Nóbrega ainda não entende por que A Praça é Nossa vive patinando... Ainda existe isso aí?
Sei lá. Eu pelo menos canso de mesmice. Toda hora a mesma piada? Que sono que dá.
Aline T.H. disse…
: Brigada, Tia!

Renata: Bem, você se fez entender. E bem, xuxu! =)

Capreta: Pois é, acho mais feio ainda...

Lekkerding: Honey, você estar cansada das piadinhas tem uma solução fácil: controle remoto. Serve pra mudar e desligar a tevê. Mas isso não te dá o direito (ou dá, já que a lei te ampara) de criar uma polêmica "ai, me chamou de gorda eu pro-ces-so!". Acho que é querer aparecer - e da forma mais errada possível. Mesmice realmente cansa, concordo, mas não é dando pitizinho que se muda isso...
Anônimo disse…
Muito bom o texto e concordo plenamente. Vivemos a ditadura do "politicamente correto". Há um texto muito bom no blog do Danilo Gentili do CQC que fala sobre esta diferença entre os políticos americanos e os políticos brasileiros, entre a forma de se fazer humor lá (sem poupar ninguém e sem provincianismos) e de se fazer humor aqui. Quanto à figura citado no exemplo, o twitter dela é praticamente a narração ao vivo do BBB10...rs. Bjão, Grandão
Aline T.H. disse…
Eu li o texto do Danilo e achei excelente também, Grandão. A coisa aqui no Brasil anda péssima neste sentido - muita gente querendo aparecer da maneira mais errada possível. Uma pena, de verdade.

Poxa, mas eu tb falo de BBB hein?! ;-)

Beijão, baby.
Hellen disse…
Putz, opinião apoiadíssima!

Tem coisa mais entediante que censura velada?

O que falta? Mandar prender os contadores de piada de gaúcho / portugues/ whatever?
Lucho disse…
Não sei o que o pessoal vê nessa mulher?

Ela só faz merda, tem uma vidinha extremamente fútil e só fala merda. Nem parece que é filha de quem é.

Postagens mais visitadas deste blog

Conto adolescente

Feios e Belos

Revoltada, sim. E com razão.