E o sol ainda nasce, bem como a lua

Eu leio a paisagem à minha volta enquanto olho um livro muito bom. Dirijo minha vida enquanto penso no meu carro. Como a tevê enquanto vejo meu almoço. Sorrio pra calçada enquanto ando na vizinha. Choro água enquanto bebo minha solidão. Penso na música enquanto canto alguém que ainda não existe.

Se fosse fácil, talvez não fosse tão bom. Se fosse menos difícil, talvez eu sorrise um pouco mais. Se fosse imaginação, talvez tivesse margaridas no caminho, ladeando a estrada. Se fosse real, talvez fosse em tons de cinza e não haveria o céu azul do dia nem a lua cheia à noite. Se fosse forte, talvez não conseguisse viver em sociedade. Se fosse fraca, talvez não tivesse sobrevivido ao que passou.

Cada dia a mais é um dia a menos, cada mês a menos é uma vitória a mais. Cada segundo conta, mas as horas passam como se voassem e não fizessem a menor diferença. Cada lágrima que cai é uma angústia a menos, cada sorriso a menos é uma tristeza a mais. Cada segundo, cada hora, cada dia, mês, ano ou vida, faz diferença pro mundo. Cada sorriso também, bem como cada lágrima derramada.

A palavra dita marca, mas a escrita é para sempre. Nem a tecla de delete tem o poder de mudar isso. Deletamos textos, conversas, xingamentos e promessas de amor das telas, mas uma vez lidas ou escritas, estão no HD mais poderoso que já se viu. Cada palavra tem vida própria e esta não depende da vontade de quem a use num texto. Uns lerão tristeza, outros alegria; terceiros verão loucura, outros tantos verão verdade, mas nada disso importa para quem escreveu. Que cada um veja com seus corações e sinta com seus olhos - só quem proferiu as palavras escritas, ditas, sussurradas ou gritadas sabe o que tentou dizer com elas. E assim será sempre que palavras estejam presentes. São como mentiras brancas, o perdão de um pai ao assassino de seu filho ou até mesmo gargalhadas em um funeral: nem sempre os receptores entendem, mas os autores sabem o porquê. E só a eles cabe saber.

Comentários

Lekkerding. disse…
Seus autos, sua sentença. Cada mente tem um processo diferente correndo no fórum da vida. E nesse fórum, até agora, são 6 bilhões - e crescendo - de processos correndo. 6 bilhões de autos conclusos a seus juízes, aos juízes alheios, aos Tribunais da sociedade... Em alguns processos você é parte, em outros patrono, em outros apenas testemunha. A grande verdade é que seus autos são seus, conclusos em seu gabinete no peito. E só você decide. A carta de sentença cabe a você, e você somente.

Beijos
Danielle Balata disse…
A cada entrada aqui uma nova inspiração para levar a vida de um jeito diferente, consequentemente melhor.

Beijos
Bridget Jones disse…
Uma das coisas mais legais que eu li nos últimos tempo. De verdade. Eu curto muito esta coisa de individualismo, sabe? Mas num sentido positivo da palavra. Cada pessoa tem uma forma de reconhecer e viver cada situação. E isso é verdade absoluta.

Mandou super bem MESMO!

Beijos da BRID
A Outra disse…
só uma coisa: putz!

bjsss
Paula Moresco disse…
Não tinha vindo ao seu blog ainda, cheguei através dos Equilibradores...
Adorei, gostei do jeito como escreve. E essa coisa de trocar palavras de lugar do post de hoje foi muito boa, pq o sol e a lua sempre estão lá, mas nem sempre sorrindo.

Paula M.
Gostei mesmo, Uma :) (colocando pilha no vsual Pulp Fiction...)
Aline T.H. disse…
LEKK, =) you understand me well.

DANIELLE, imagina! Que bom que pude ajudar com essas sandices que vivo escrevendo. E venha sempre, viu?

BRID, custei muito tempo (e apanhei um bocado da vida) pra saber dizer EU. Não é sempre em primeiro lugar (não sei ser assim, não adianta, nem quero), mas ao menos em ter a minha visão das coisas, acho que hoje consigo. E fico muito feliz que você tenha gostado!! =)

OUTRA, vc não precisa dizer mais nada, que eu te conheço! rs

PAULA, seja bem-vinda e espero que goste, viu?

EMPRESÁRIA (quero te chamar pelo nome po!), você gostar então é uma honra, sempre escreveu muito bem. E o visu, gostou mesmo? Temos que marcar um chopp! Sério!

Beijos, meninas, e obrigada mesmo pela visita!
ALINE!!!

O PODCAST tá pronto e disponível no site já...

se voce quiser acessar, no blog das meninas tem o link!

bjaum!
Taynar disse…
Gente...

que lindo.
Mão enxergo triste, nem enxergo alegria, mas com certeza veria loucura.
Enxergo apenas as batalhas perdidas e vencidas por cada um de nós.
Lindo mesmo.

PARABÉNS!
Aline T.H. disse…
GAROTAS, todas as pessoas que me conhecem já foram por livre e espontânea PRESSÃO ouvir o podcast! rs Ficou muito legal, e obrigada mais uma vez!

TAYNAR, obrigada, MESMO! E quem bom que veja a loucura, é a minha maior parte! =)

Beijos meninas!

Postagens mais visitadas deste blog

Conto adolescente

Feios e Belos

Revoltada, sim. E com razão.