Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2008

Meme 4

A Outra passou esse Meme pra mim. Farei-o com gosto. Hoje é domingo, o sábado foi ótimo e estou num bom humor maravilhoso!

Vamos lá:

Quatro empregos que já teve:
-Professora de Inglês
-Assistente de Marcas
-Secretária Executiva
-Gerente Administrativa

Quatro filmes que assiste sempre que passam:
-Pulp Fiction
-Crash
-Cidade dos Anjos
-Curtindo a vida adoidado

Quatro programas que gosta na TV:
-Friends
-Pânico
-Two and a half men
-House

Quatro pessoas que mandam e-mail constantemente
-Minha amiga Tia
-Meu amigo André
-Papai
-Amiga Fátima

Quatro coisas que não sabe, mas deveria:
-Mergulhar
-Falar Espanhol
-Contar piada com graça
-Beber whisky

Quatro coisas que faz diariamente:
-Dormir
-Ler os blogs que mais gosto
-Mandar currículo para vagas (cansa demais)
-Falar com mamãe no tel nem que seja pra dar bom dia =)

Comidas que gosta:
-Sashimi
-Talharim ao alho e óleo
-Bife mal passado
-Arroz à piamontese

Quatro objetivos a curto prazo:
-Formar-me na faculdade
-Perder mais cinco kilos
-Arrumar um emprego
-Me mudar

Pra quem eu repass…

Domingo nostálgico

Depois de encontrar pessoas que não via há mais de dez anos ontem, me divertir muito e relembrar várias histórias, pessoas e momentos, estou aqui hoje nesse frio de doer os ossos, uma chuva chata que não pára e quase afônica. Quem manda sambar e cantar na chuva e sem casaco...

Como é domingo e desse tipo descrito acima, vai um videozinho que eu amo. Divirtam-se!

Cabelo, cabeleira...

Imagem
Porque eu não sou mesmo muito normal!



Tudo em menos de um ano. A última foi a loucura de ontem (a foto tá péssima, mas eu tinha que mostrar!).
Vocês não imaginam a minha felicidade agora. Sério mesmo. Talvez uma das maiores que já tenha sentido. E tem a ver com trabalho, carreira, amigos, conhecidos e bons tempos que, pasmem, voltaram.

Me segura que eu tô chegando.

Citações, frases e outras coisas...

"Meme é coisa do demônio!"

Sacamano
--------------------------------------------------------

"Com um cara desses eu lanchava, jantava, almoçava e ainda sobrava as bordas pro café da manhã!"

Amigaminha off-internet
--------------------------------------------------------

Amiga2
Gente, o cara que me convidou pra almoçar amanhã é tudo de bom!

Eu:
Mas você é casada, vai, deixa pra gente!

Amiga1
Olha quem fala, Amiga2!

Amiga2
Até parece que ela sempre fica sozinha quando a gente sai! Tadinhaaa!

Amiga1
Sair com ela só é bom quando ela resolve pegar um que tenha amigos bonitos. Normalmente ela pega os melhores, desgraçada! Ainda mais agora, com esse cabelo de francesinha metida...

Eu:
Francesinha metida é foda...
--------------------------------------------------------

"Tá fazendo alguma coisa, Aline?"
"Não, estou praticando o Nadismo, mas você acaba de me interromper!"

Sem autor/a identificado para a pergunta, por favor. Resposta apenas imaginada.

-------------------------…

Meme abre-caixinha

A Lekkerding me passou esse Meme. Vou fazer porque não sou mulher de negar fogo. Mas juro que abrir a caixinha vermelha & peluda não é lá muito agradável pra mim agora...

Vamos lá:
1 - Pensar em alguém que você queira muito - amigo(a), namorido(a), caso químico, lanche, vale tudo.
2 - Escrever 10 razões pra querer essa pessoa na sua vida.
3 - Explicar por que essa pessoa merece esse Meme.
4 - Passar pra quantas pessoas você quiser.

Os dez motivos, em contagem regressiva:
10 – Ele tem as pernas mais lindas que eu já vi na vida.
9 – Ele tem o sorriso mais sincero e lindo que já vi na vida.
8 – Ele deixa eu sacanear e rir dele o quanto eu quiser.
7 – Ele ri de mim e me sacaneia o quanto pode, e eu adoro e deixo ele fazer ambos.
6 – Eu não tenho medo de conversar sobre quase nada com ele.
5 – Ele fala comigo de coisas que nem pro travesseiro pergunta ou conversa, e eu sei disso e ele sabe que eu sei.
4 – Somos capazes de ficar minutos juntos sem precisar dizer uma palavra e não rola aquele desconf…

Ainda sobre conhecer pessoas...

Eu disse logo aqui embaixo e repito: nunca tive a menor dificuldade em conhecer pessoas, até é bem fácil pra mim, sempre foi. E ter um blog é algo que alavanca essa coisa de conhecer pessoas, sempre – mesmo que gradualmente, ‘virtualmente’ e, algumas vezes, ao vivo. Já falei disso aqui, mas não custa repetir: conheci minha melhor amiga via chat, bem como meu ex-marido. Mas sempre tive a mesma postura quanto a conhecer pessoas via Internet: devagar, com calma. Porque eu desconfio, né? Sempre, mesmo ao vivo, por que não aqui?

Acontece que hoje algumas pessoas vivem de uma forma tão tosca que se atiram de uma forma muito doida na ‘vida virtual’. Sei lá, não tem um parâmetro (quem sou eu pra isso, faisfavô), mas há limites na vida, pessoas. Esses caras aqui são um sucesso hoje dentre mulheres e blogs – e pelamordasanta, esperem eu terminar antes de pensarem em me matar com requintes de crueldade – e com muito mérito, porque são três pessoas muito diferentes no que escrevem e são divertidos…

Criança nova na escola

Conhecer pessoas nunca foi um problema pra mim, muito pelo contrário - segundo consta, eu pedia pra andar de ônibus quando tinha pouco mais de um ano (e já falava pelos cotovelos) pra 'ver a gente', ao invés de ir de táxi ou de carro aos lugares - mas há situações em que fico parecendo um bichinho da goiaba.

Na faculdade, por exemplo. Não na época em que comecei, mas hoje em dia. Passei duas semanas sem nem dar um boa noite a ninguém além de três professores: dois foram meus calouros. Entrava, assistia às aulas e saía. Meus amigos de faculdade (de quando entrei, não de agora) morrerão de rir quando eu contar isso, podem ter certeza. Ontem resolvi perguntar sobre provas marcadas e formatura (já que daqui a menos de um ano estarei finalmente formada) e assim conheci duas meninas de uma das minhas turmas, já que o currículo mudou e as minhas matérias restantes se espalharam do 3º ao 10º períodos.

Perguntei a elas sobre a prova, sobre formatura, e expliquei que estava afastada, etc.…

Divina e graciosa

Atenção: ouvir Rosacantada por Marisa Monte pode proporcionar mudanças drásticas, sorrisos descontrolados e pensamentos voadores.

Esse tipo de música deveria ser receitado como remédio anti-depressivo. Anti, vejam bem. Porque ouvir palavras tão majestosamente colocadas juntas sendo cantadas por uma voz que não dá pra explicar só pode trazer êxtase a alguém, nada diferente disso. Quem está apaixonado chora de emoção. Quem não está, até pensa em ficar. Quem está triste pelo fim de um amor, passa a ter a esperança de que haja outro por aí, só esperando. Quem não está preocupado com os amores passa a sentir uma pontinha de preocupação, querendo começar. Quem se diz frio, passa até a aquecer um bocadinho que seja. Os desesperançosos se enchem de quiçás, os naturalmente empolgados sentem-se justificados e representados.

Música assim não deprime, não faz mal, não tem contra-indicação. Pode ser consumida em altas doses, descontroladamente, absorvida com gosto. Como tudo que é bom na vida: amigo…

Agora sim

Agora sim EU ACREDITO. E sou obrigada, com muito gosto, a dar parabéns pro Zé Roberto e pras meninas. Porque hoje elas honraram o que, no caso, não têm entre as pernas. E nem vou falar de bandeira brasileira, país, orgulho nacional, não, deixemos isso de lado um pouco.

Elas foram corajosas, calmas, frias e, ao mesmo tempo, cautelosas, agitadas e emocionais. Souberam dosar tudo isso e foi o que ganhou o jogo. Uma das coisas ao menos. Porque a outra coisa que ganhou essa medalha foi a mudança do Zé Roberto. É claro que ele sempre foi competente, não é disso que falo, mas ele hoje tem uma atitude que nunca teve com o time. Ser técnico de time feminino, seja ele de colégio ou de seleção, é um trabalho duríssimo e ingrato até dizer chega, porque mulheres são atletas muito diferentes dos homens e difíceis de se lidar, e faltava ao Zé o tipo de comportamento que ele hoje tem: mais incisivo, mais bravo quando necessário, mais exigente, menos condescendente.

Foi uma vitória altamente trabalhada …

Saindo do forno

É uma afirmação muito má, mas não tem como não publicar:

"Eu quero ver na Paraolimpíada é o Tênis de Mesa para cegos!"

Quem conhece a trupe aqui, deve saber quem foi que acabou de dizer isso pra mim. Choreeeei de rir. Maldade...

The sweetest things.

Chego em casa agora à noite, satisfeita com uma espiga de milho verde (cozido e ela foi deglutida, ok?) e um espetinho de banana ao chocolate (caceta, só comida de duplo sentido!) comprados e consumidos numa festa de rua aqui pertinho de casa. Sim, a Zona Norte do Rio ainda tem festas de rua! E essa, por incrível que possa parecer, é ótima e sem brigas, sem baixaria. Ao menos no horário em que vou lá buscar quitutes, várias famílias, senhoras e casais ficam nas mesas das barracas comendo carne seca com aipim, churrasquinho e caldo verde, tomando suas cervejas ou caipifrutas (ai, quanto tempo não consumo uma dessas), na maior paz, com as crianças andando no bate-bate ou na xícara que roda (AMO esses brinquedos vertiginosos). Enfim, fui caminhar para comprar guloseimas com vovó e mamãe, fazer essa mulherada andar um pouco. Mamãe já quer ir amanhã pra tomar cerveja comendo carne seca...

Chego em casa e vou ver o celular 'desprezado' - eu tenho dois e não me perguntem porquê, já qu…

Viajores dessa rede de meu Deus

Eu sempre vejo quem vem aqui, pelo Sitemeter. Ao menos de onde vêm, como param aqui na minha Casa. Sou curiosa, ué, fazer o quê...

É claro que várias, incontáveis - ou contáveis, porque é um CONTADOR DE ACESSOS, sua burra. Eu, não você que me lê; você entendeu - pessoas vem parar aqui por causa do cacete. Ele mesmo, sempre sendo pesquisado no Google e em outros sites de busca. Alguns pesquisam cacetes exóticos, enormes, gigantes ou tortos (acreditem, teve alguém pesquisando isso), e a maioria é de brasileiros, mas alguns outros portugueses também querem o tal do cacete. Alguns brasileiros ou portugueses em outros países também procuram. Mas gosto mesmo são de termos mais aleatórios que trazem o povo aqui. Vamos à alguns deles - e usando o estilo Branco Leone de explicar:

"sessão coruja, só entende quem namora" - Ok, eu usei essa frase num post. Mas é tããão antiga a expressão... Sessão coruja? Hoje tem Sexytime, moçada;

"texto para pessoa especial" - Porque pegar um pr…
Eu vou ali pra night e volto amanhã, tá?

Tchau pra vocês. Quem quiser me liga e vem junto.

Piadinha machista pra alegrar o dia!

Três mulheres, uma noiva, uma casada e uma amante, decidiram fazer uma brincadeira: seduzir seus homens usando uma capa, corpete de couro, máscara nos olhos, botas de cano alto, pra depois dividir a experiencia entre elas.

No dia seguinte, disse a noiva:
- Quando meu noivo me viu usando o corpete de couro, botas com 12cm de salto e máscara sobre os olhos, me olhou intensamente e disse: ' Você e a mulher da minha vida, eu te amo'. E fizemos amor apaixonadamente.

A amante contou a sua versão:
- Encontrei meu amante no escritorio, com o equipamento completo! Quando abri a capa, ele não disse nada, me agarrou e transamos a noite toda, na mesa, no chão, depois, na janela, até no hall do elevador!

E a casada contou sua historia:
- Mandei as crianças para a casa da minha mãe, dei folga pra empregada, fiz depilação completa, as unhas, escova, passei creme no corpo inteiro, perfume em lugares estratégicos, e caprichei: capa preta, corpete de couro, botas com salto de 15 cm, máscara sobre os …

Água mole em pedra dura...

Vocês sabem que eu acredito na bondade, na caridade - nos melhores sentidos, não tou aqui falando de dó, não. Vocês sabem que eu procuro sempre fazer o melhor pra todos. Vocês sabem o quanto já me fudi por causa disso, mas que eu insisto, porque acredito.

Então, esse post é só pra dizer que eu continuo me fudendo. De verde e amarelo, no clima olímpico. Porque não basta você tentar fazer alguma coisa de boa por alguém (ns), você tem MESMO é que levar na tarraqueta, né? Assim, fazer um sacrifício e, como agradecimento ao que você tem feito, uma bela, grossa, cheia de areia e gigante pica no seu rabicó. Ora, você é boa - o que grande parte da humanidade confunde e/ou toma por otária - então não vai se importar com esse agradecimento especial, né? E, olha, nem um obrigado eu queria, não. Bastava paz e alegria, na medida, sem ser nada LSD-like. Fico feliz em ver quem estimo feliz, é uma característica minha. Boa ou ruim, não sei.

Aí, cedo ou tarde, você explode. Voluntária ou involuntariamen…

Phone Home

De vez em quando me sinto uma E.T. nos lugares. Na faculdade, por exemplo. Aquele bando de gente mais nova (ok, alguns poucos mais velhos) e completamente inteirada do que se passa por lá, educativa e socialmente. Eu cheguei agora, de novo, e ninguém volta pra faculdade depois de quatro anos pra fazer zoeira - eu quero mesmo é assistir às aulas, passar nas provas, pegar meu diploma e me mandar logo. Virei uma daquelas chatas que fica fazendo 'ssshhhhhh' quando o papinho paralelo começa na sala de aula. Se bem que nunca conversei em sala, razão pela qual matei tantas aulas na vida...

Em casa eu também me sinto um E.T., de vez em quando. Deve ser por ficar tempo demais dentro dela. Outro fator é o de que hoje moro com muito mais gente (de novo), e estava tão acostumada com eu&eu mesma. Hábitos diferentes, jeitos diferentes... O mais engraçado é que a gente não percebe isso até que sai e volta tempos depois.

Me senti um E.T. na sexta à noite, na festa. Perdida mesmo, entre grup…

Friday Quickies

Imagem
Ganhei selo das Garotas de Vinte e Poucos! Tá lá no cantinho dos selos, lá embaixo. Obrigada, meninas! E vou repassar aqui para a minha querida amiga A Outra, pra Lekkerding, pra Cin, pra Helen e pra Iara. Enjoy, girls.

---------------------------------------

Festão hoje à noite, vou começar os preparativos já, já. Prometo fotos. De antes, claro, porque depois de várias taças de prosecco, não há produção que agüente.

---------------------------------------

A lista do Eu Leio tá sendo atualizada sempre. Pay attention, you kids.

---------------------------------------

Ansiosa pela segunda-feira. Não é febre, não, tou bem de saúde, obrigada. Depois explico.

---------------------------------------

Quero um desses pra mim. Nham. Me perdoe se você for a namorada dele e ler isso. E parabéns, viu...

---------------------------------------

Torcendo pro Cielo. Muito. Mas não vou ver, porque meu pé parece que mora na Finlândia.

---------------------------------------

Beijo na bunda e até segunda =D

Hairy cosy heart

A montanha russa do meu estado emocional é uma coisa muito curiosa: depois da fase paixonite-aguda na qual andei, ando completamente cool. Total awareness*. Há quem vá dizer que é dor-de-cotovelo, que é amargura, que é tristeza. Eu digo que é normal.

Já li em diversos lugares sobre pessoas que concordam comigo, inclusive numa das confissões. Eu penso com o cérebro, a maior parte do tempo - inclusive quando sofro por amor ou qualquer sentimento semelhante. E faço isso cada vez mais, conforme vou aprendendo. Penso com o cérebro e amo "com o coração", como diriam. Me apaixono com os dois - ao menos tento. E muitas vezes sou criticada por tudo isso, pois outros acham que é negação. Negação de quê, meu Deus? Negar pra quem, pra MIM?! Não me dou a esse trabalho, é tempo perdido. E tempo é uma coisa que temos cada vez menos, diminui a cada dia (sem fatalismos, estou apenas constatanto o óbvio ululante), então perdê-lo é um desperdício abominável. Se hoje não tem ninguém sentado no s…

Dia 'não'

Ninguém hiper-ultra-mega happy o tempo todo, é claro. Nem eu. E hoje me bateu um desânimo quanto aos assuntos de trabalho... É desanimador. Várias entrevistas, vários 'gostei muito de você' e alguns poucos feedbacks, quase todos dizendo 'você está acima do que nós estamos procurando'. Isso quando o povo se dá ao trabalho de dar um feedback, notem bem.

O que será preciso? Mentir 'pra baixo'? Mentir 'pra cima'? Não descobri ainda. E estou sinceramente desanimada. E presa no Rio até julho de 2009, ao menos.

Hoje não tô.

Apenas uma história

Há pouco mais de um ano, tivemos os Jogos Panamericanos aqui no Rio - todo mundo deve lembrar. Como já disse aqui, adoro esse tipo de evento, adoro esportes. E acompanhei um bocado, como sempre faço. E saí duas noites durante a última semana do Pan. Na primeira, numa quarta-feira, eu e uma amiga acabamos numa festa fechada para atletas, dirigentes e convidados (nada que um bom suborno e alguns sorrisos não resolvessem, quanto à nossa entrada); na segunda, na sexta-feira logo depois, a mesma boate, mas agora a noite era 'normal'.

Muitos gringos nas duas noites, muita gente doida (canadenses são hilários, acreditem), alguns nojentinhos (pode ter sido má sorte, mas os argentinos que estavam lá eram insuportáveis) e duas noites ótimas. A primeira com menos atletas, já que ainda haviam provas; na segunda, encontrei vários atletas brasileiros de alguns esportes. Dentre eles, estava César Cielo. Antes que a mulherada me pergunte: sim, ele é uma delícia de perto, um dos sorrisos mais l…
Eu a minha tradução sobre História da Música vamos nos matar. Acho que ela vai ser a vitoriosa, mas tudo bem... É porque é pra uma amiga, eu adoro desafios e tô parada. Porque pira, minha gente, pira.

Escola!

Eu vou ali arrumar a merendeira (lancheira, em outros lugares) e ir pro primeiro dia de aula na escola, tá?

Sério mesmo, tô que nem criança que vai começar no C.A. Vocês não imaginam, pelos mais diversos e loucos motivos, o quanto isso significa pra mim. E nem tou falando do básico, que é concluir a facu e finalmente ter meu diploma. Quem me conhece há mais tempo e mais intimamente sabe o quanto eu já virei, rodei, fiquei de cabeça para baixo, de lado... Tou de pé. Ainda com as pernas tremendo um pouco e dando passos de bebê - mas como eles, é questão de tempo pra começar a correr de novo.

A Lekkerding lembrou bem, hoje é o famoso Dia do Pendura (e descreveu a tradição magistralmente, diga-se de passagem) e as aulas devem estar vazias. Eu nunca dei Pendura, é uma vergonha. E não vai ser hoje, já que não conheço uma pessoa sequer na faculdade. Paciência...

Parabéns pra nós, Lekkerding. Parabéns a todos os advogados, por mais que sejamos uma raça cheia de exemplares muito ruins, hoje em di…

Resumo

Oi.

Eu tenho 30 anos, tou seis kilos acima do meu peso, meus cabelos já tem 50% de fios brancos devidamente tingidos a cada mês e meio, falo três línguas. Sou fumante mas respeito os não-fumantes, até porque pretendo me tornar uma em muito breve. Gosto de Fábio Jr., George Michael e Ricky Martin. Ainda não me formei na faculdade que comecei a cursar em 1996 - só ano que vem. Não tenho muita paciência com burrice (no pior sentido da palavra, porque ignorância, no sentido mais puro, não é pecado mortal, a não ser que seja fruto de absoluta displicência), detesto minhas fases mulherzinha (mas elas vêm mesmo assim), nunca casei mas juntei duas vezes, moro hoje com meus pais depois de oito anos tendo meu próprio canto, não gosto de gente que humilha os outros. Adoro doces e saladas, e isso é só um pouco do meu paradoxo pessoal.

Nada não, só pra informar =o)

**Update com a ajuda da minha amiga: cozinho bem, e as especialidades são Risoto a Piamontese com Filé ao Molho Madeira e Torta de Limão.…

Que venham as pedras

Eu tenho estado domada demais, já falei disso. Não quero mais deixar de expressar opiniões por medo de ofender alguém ou de ser mal interpretada, principalmente aqui – afinal, essa Casa é do Cacete e só não é do caralho mesmo porque eu tentei ser menos desbocada, e é minha – então, não vou nem pedir desculpas de antemão ou coisa do tipo. É a minha opinião, todo mundo deu a sua, por que eu não poderia fazê-lo?

Eu amo os Jogos Olímpicos. Sempre amei. São, para mim, o que pode haver de mais pacífico, belo, respeitoso e puro num mundo torto e idiótico como o nosso de hoje. Amo o esporte em geral, e vocês sabem por quê? Porque ganha quem mais se dedica, quem mais treina, quem mais dá seu sangue e seu suor, quem mais quer. Como disse Cazuza sobre a ‘hora da sessão coruja’, só entende quem namora. Quem namora, namorou, casou ou simplesmente ama o esporte, mesmo que seja de forma platônica. Joguei (mal) handball dos 11 aos 21 anos, no colégio e na faculdade, joguei basquete na faculdade porque…

Qualidades que podem virar defeitos

Eu sou uma pessoa paciente e prestativa, especialmente com os mais velhos. Educada, sabem como é. Ultimamente, isso tem me custado altas doses de bom humor e pedaços de pele lisa, porque tenho certeza que tem umas ruguinhas novas aqui...

Não é questão de perder a tal da paciência com a incompreensão dos mais velhos, não é isso. Eu entendo que algumas coisa sejam complicadas pra eles, que eles já viveram e aprenderam demais (não acredito nisso pra mim, mas cada um sabe de si) e que não estejam a fim ou não tenham mais a disposição que tiveram um dia. Entendo isso tudo mesmo, de verdade.

O que eu não suporto, não aguento e não tolero é que uma pessoa venha me pedir alguma coisa, eu faça, diga que aquilo ali não está funcionando direito, use meu tempo (até então não o considerava perdido), deixe de lado o que estou fazendo pra atender alguém e, findo o processo, a pessoa que me pediu a tal coisa ignore completamente o que eu disse e fale com outra, como se eu não tivesse feito absolutament…

Sempre há uma Luísa

O fato de não ser um modelo de beleza universal não incomodava Luísa – ela sabia que seu charme e sua inteligência eram muito mais atrativos, agora que já não tinha mais 18 anos – mas era realmente mais bonita do que ela própria pensava. Por conta disso, acreditava que devia estar sempre perfeitamente apresentável, já que a genética não lhe tinha sido tão generosa: andava absolutamente impecável na forma de vestir, de acordo com as ocasiões, o horário, o local. Sempre chamara a atenção num primeiro momento por onde quer que fosse. Mas apenas num primeiro momento.

Sua atitude passiva e sua insegurança quanto à parte exterior faziam com que Luísa se apagasse depois da entrada triunfal e só chamasse a atenção de algum homem novamente quando abrisse a boca para sorrir ou conversar – tinha um sorriso lindo e falava tão bem – coisa que nem sempre acontecia em eventos maiores, cheios de gente desconhecida ou com algumas pessoas conhecidas demais. O resultado desse paradoxo é que Luísa vivia c…

Gostei da idéia

Na minha leitura diária pelos blogs, encontrei esse post aqui, nO Equilibrador de Pratos. Pedi um direito de resposta - não daqueles irados, não, até porque o máximo de enquadramento que encontrei foi 'tinha um blog' - que segue:

Ele não virou namorado porque...

- Quando tirava os sapatos, parecia que o caminhão da Comlurb tinha encostado do meu lado;
- Queria namorar agarradinho durante Pulp Fiction;
- Falou 'adEvogado';
- Chegou num encontro com as unhas mais cuidadas que as minhas (com BASE) e as sombrancelhas tão perfeitas quanto a de uma modelo;
- Tinha pêlos maiores que a minha franja;
- Depois de ficarmos uma vez, na night, mandou mais mensagens que a própria operadora de celular, no dia seguinte;
- Era absolutamente passivo quanto às minhas atitudes, mesmo as mais loucas (tomadas a fim de testar, depois que eu percebi essa característica);
- Não gostava de rock e adorava Bruno & Marrone;
- Tinha ombros mais finos que os meus, apesar de ser bem mais alto;
- Era do tipo…

Dez anos a menos, por favor

O DJ do lugar onde fui ontem estava ligeiramente, hmm, surtado. Ele saía de 'Music' pra 'ABC', de 'Vai Vadiar' pra 'Smack my bitch up', passando por 'Beber, cair, levantar'. Algo assim. No geral, as músicas eram boas, mas o preconceito (na forma mais pura da palavra) apareceu aos montes - como era uma festa de aniversário de 30 anos, o cara tocou todo o repertório Ploc 80 e o clássico funk-samba no final, com raríssimas exceções (como 'Rehab'). Será que esse pessoal não realiza que a nossa época de night pesada eram os Anos 90??? Porra, eu ia pro El Turf e dançava Prodigy, Hip Hop, um bocado de techno em geral, mas tudo dessa época. Eu tinha 18 anos em 1996, cacete, não em 1986. Eu frequentava (sem trema já, a Reforma chegou pra ficar, crianças) o Guapo Loco do Leblon (era o único), o El Turf, o Rock in Rio Cafe, a Maxims', a Bunker, até mesmo o Hard Rock Cafe Rio de Janeiro. Eu não ia à Hippopotamus, nem à Palhoça. No Rock in Rio (e…

O dia seguinte

Quando se fica mais velho/a, a ressaca vem. Sempre. Mesmo que você não tenha bebido nada. É simples: você sai, está dirigindo, então a noite 'seca' é sua dessa vez - aqui no Rio, ao menos, não tá dando pra brincar com isso, não - mas você quer se divertir, então vamos lá. Um aniversário, alguns amigos, muita gente, gente bonita, música e uma vontade louca de dançar. Você já sabe que vai se acabar de dançar naquela noite; mesmo assim, sai com um calçado que você ama, mas não é dos mais confortáveis. Três horas de pista direto (ou quase), três refrigerantes e uma água com gás depois, seus dedos pedem misericória e 'está na hora de dizer tchau' mesmo, então vamos pro carro. A volta é tranqüila, nenhuma blitz no caminho (você logo pensa 'filhos da puta, eu doida pra tomar uma cerveja e com medo de vocês, que nem aqui estão'), que não é dos mais curtos, casa. Banho, porque você estava dirigindo descalço/a e está suando como um árabe no Deserto do Saara. Cama.

No dia …

Quickies - porque eu gosto. Ao menos em posts, que fique claro.

Best post do Dia: lá no Pensamentos Insanos, da Cyn. Adourei!

-----------------------------------

Tico & Teco estão exaustos, mas valerá a pena. Ah, valerá.

-----------------------------------

Vou sair hoje e amanhã. Decidido. Porque eu preciso e mereço, budegas. E porque tou linda, modéstia a parte, o mundo não pode ficar sem ver isso*.

-----------------------------------

Cadê o inverno???

-----------------------------------

Eu continuo sonhando dormindo, e os atores e atrizes não variam.

-----------------------------------

Eu canto ao volante. Horrores. Tipo, dançando mesmo, pulando, com som alto. As pessoas me olham, dos outros carros, com as mais diversas reações. Uns sorriem, outros fazem que não com a cabeça, outros se espantam. Adoro ver pessoas reagindo, mas juro que faço porque é como eu sou.

-----------------------------------

Volto. Não sei se hoje, amanhã, segunda... Mas volto. Beijocas.

* linda e esclerosada, meti um asterisco e não coloquei a referência. Enfim, não fui eu quem di…