Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2007

Oieeemmmm

Babies, eu tô viva ainda, mas sem tempo nem pra pensar na falta da nicotina! Inventei um Halloween aqui (culpa de você e você, humpf) e tô toda atoladinha (uiii) com as coisas aqui. Quem mandou ter idéias...

Assim que normalizar as coisas por aqui (se é que um dia vou conseguir, oh, céus) eu apareço. Beijocas milhares procês. E brigadão pela força, viu, vocês não imaginam o quanto é FODA.

Assim, deu pra perceber que eu fico desbocada néam, quando mais nervosa que o normal. Nem te ligo, farinha de trigo, palavrão desestressa. E, meninas, vcs sabem que eu as amofromthebottomofmyheart, é só brincadeirinha =P
Eu sou mais forte que essa meleca. E prontocabô. Ora, nasci pelada, careca e sem dente e cheguei aqui... o que é um cigarro contra a mulher-poderosa-estressada-linda-de-dieta que eu sou?

Pra que fique claro:

Imagem
Tô sofrendo, gente. Sério. Sofrendo muito. Compadeçam-se da amiga aqui, porque eu devo descrever a minha situação com as seguintes palavras, mesmo que estas tornem-se um tanto quanto agressivas às vistas dos mais cultos:

TÁ FODA. FODA FODA FODA FODA FODA FODA FODA FODA FODA FODA FODA.

Assim, deu pra entender ou querem que eu desenhe?

Moody

Sono, dor de cabeça e mal humor velado. Ansiedade. Quero fazer tudoqueforpossívelaomesmotempoagora.

Bah. Volto quando estiver melhor.

Se prestarem atenção nos marcadores, vocês saberão o porquê. Sejam boas crianças, prestem atenção. Titia agradece.

Update!

Mais uma vez, embarquei um dia depois. Mais uma vez, dormi o dia todinho na pousada - não dormi bem na viagem de ônibus, descontei tudo ontem durante o dia. Tô reclamando não, tô só explicando...

Toda a alegria que eu tenho trazido comigo me ajudou muito hoje, já que os problemas profissionais continuam (e, sinceramente, estão começando a me deixar puta da vida) e sempre dão uma "baixa" na cota de alegria. Nada que vá me colocar pra baixo, mas me deixar séria já é damage demais pro meu gosto.

Amanhã (hoje néam) teremos novidades por aqui. Beijocas e curtam o findi aí por mim!

Eu vou, eu vou...

Imagem
Assim, tou viajando agora à noite, né? Então, antes de ir, vou colocar aqui uma fota de uma das minhas aquisições recentes, tirada pelo meu auto-presente de Dia dos Professores =D



Saiu meio azulada, mas foi por causa da luz. Não é liiiiiinda?? Já usei um bocado no findi, hehehe. E vai ficar UM LUXO com essa sandália branca daqui... por enquanto, usei num visu black&white, ficou um AR-RA-SO! (Elise, honey, vc aprova? Sabe que agora eu penso na sua opinião em tudo que uso, néam, nossa consultora de moda!)

Chegando lá eu atualizo a vida online. Porque tenho que me arrumar pra sair, lavar cabelos, secar... São Pedro nem me deixou ir ao salão, fazer o quê. Já que fico duas semanas vestida de blog da Helen, ao menos cabelos e unhas tem de estar decentes.

Beijocas, pessoal. See ya from the deep sea!

Eles e nós

Eu e minha amiga conversávamos hoje (como sempre que podemos) e um dos assuntos que veio à baila foi: HOMENS. Claro, gente, porque são complicados, podem ser safados, às vezes até canalhas, mas a gente gosta, né?

Enquanto conversávamos, eu li esse post da Andrea, e acabei comentando com ela, ela leu, e tal. Pronto, estava completo o assunto e as nossas divagações sempre tão perversas. Sim, não se enganem: eu não sou NADA boazinha, ao menos quando algo / alguém me provoca pra que esse meu lado acorde.

A minha opinião mais resumida sobre o caso eu dei , mas eu e minha amiga querida, após discutirmos o assunto sob a ótica de duas sagitarianas, chegamos à triste conclusão de que esse tipo de coisa ainda acontece porque a mulherada praticamente PEDE. Gente, príncipe encantado é muito lindo no desenho da Cinderela, da Branca de Neve... Na vida real, babes, não há. E não vejam essa declaração como amargura ou como sendo de uma mulher mal-amada, porque eu acredito, sim, num grande amor, numa …

Loucuraaaaaaaaaaaa

Oi, eu acabei de devorar uma tacinha de morangos com açúcar e chantilly.

Terei uma noite de rainha. Querem apostar?

espero que vocês tenham entendido a ausência total do glamour nessa noite. Porque eu sou fina, tá, e não quero explicar...

Pra uma pessoa especial, mesmo que não leia...

Certas coisas na vida simplesmente acontecem sem que possamos evitá-las, por mais que tentemos desesperadamente manter a quietude, manter o atual. Um esbarrão na rua nunca é intencional (ou quase nunca, vá lá) e pode ser somente um esbarrão. Sentar-se ao lado de alguém num ônibus acontece todo santo dia, com uma regularidade assustadora. Entrar num elevador com um estranho é mais que comum. Mas, um dia... Um dia o esbarrão causa uma troca de olhares, uma crise de risos; um dia, senta-se ao lado de alguém com quem se inicia uma conversa que vai te fazer bem naquele dia em especial; um dia, o estranho no elevador pode deixar de ser estranho num piscar de olhos, caso vocês fiquem presos juntos por cinco minutos que sejam...

A vida é assim, cheia de momentos imprevisíveis e pessoas que vem e vão. Muitas vezes não entendemos a função das pessoas nas nossas vidas – ou até nem sabemos que tais pessoas têm uma função – e inventamos motivos, criamos razões, subestimamos quem chega e quem sai do…

Meme

Vi na Casinha da Elise e resolvi fazer também! Quem quiser acompanhar, fique à vontade!

OITO COISAS SOBRE MIM

(são as oito coisas que quase ninguém sabe sobre você, coisas inusitadas sobre seus gostos e outras particularidades)

1 - Quando estava com 16 anos tinha certeza que cursaria Matemática. Sim, Faculdade de Matemática - era excelente aluna na matéria, tinha verdadeira paixão! Até que veio um professor e conseguiu jogar o maior balde de água fria nessa paixão: além de me dar ZERO (injustamente) em duas provas seguidas, me disse que eu era burra. Bem, quem te diz que você não é muito inteligente tá te chamando de burra, né? Nos dois anos seguintes, consegui recuperar um pouco da minha auto-estima, mas a paixão mórreu.

2 - Eu adoro humor nonsense, estilo "Quanto Mais Idiota Melhor". Tenho crises de riso assistindo esse tipo de filme... tanto que um dos meus programas favoritos EVER era o Banzai!, que passava no Multishow. Eu e meu irmão amávamos!

3 - Sou essa mala velha (que s…

Análise

Acho que consegui aproveitar bem a minha folga, que já está na reta final. Sim, babies, passa rápido demaaaaaaais... Se não consegui aproveitar tudo que podia, consegui aproveitar tudo que foi possível, ao menos.

Já comprei o vestido pra formatura (aguardemmmm, ficou LINDO!), resolvi algumas pendências, coloquei alguns assuntos em dia - e pretendo aproveitar bem ainda até quarta-feira.

Esse último findi, então, foi ótimo: festinha de criança (uma das mais lindas, fofas e gostosas que conheço), boa companhia, dançar... Bolo de cenoura da vovó, guloseimas da festa... É, não posso reclamar. Óbvio que a gente pensa sempre no que poderia ter tido a mais, mas não vou deixar que os planos não-realizados estraguem o que foi bom.

O melhor da vida é o que a gente faz dela.

Páááááára tudooooooooo

Pára tudo: tem show do The Police dia 08/dezembro aqui no Rio.

Não quero mais nada no meu primeiro dia com 30 anos!!! Maninho foi quem me deu a notícia, me convidando. Cara, vai ser tudo. TU-DO, DO YOU HEAR ME???

Imaginem...

Eu leio os blogs aqui ao lado (e mais alguns que ainda não estão, mas vou providenciar em breve) todo dia - ao menos quando posso, o que significa: quando estou de folga. Eu acho que já disse isso aqui, mas a vida de cada um/uma de vocês passa a fazer parte da minha de algum jeito, I can't help.

Eu tava lá na Helen agora, lendo os comentários do penúltimo post dela (hoje comentei em ordem alfabética; às vezes, é ao contrário), e pensei uma coisa: imagina esse povo todo junto, que zorra que não ia ser... é difícil, claro, mas seria hilário, com certeza.

Aguardem a doida Dona da Casa a qualquer momento perto de vocês... já disse pra minha amiga linda que visitarei-a em Fevereiro ou Março, quando tirar férias. E olha que ela é das mais distantes, hein...

E nós, povo fluminense, tomemos vergonha nas nossas carinhas feias e vamos marcar um chopp, uma água com gás, um vinho, qualquer coisa que seja desculpa pra falar besteira, tá? A gente tá praticamente se esbarrando na rua... e tem gente

Tired

Dia cansativo hoje... muito. Mil decisões, mil besteiras ouvidas, mil providências, salão e chuva logo depois (não combina, quase gasto meu rico e suado dinheirinho à toa), a sensação de que a folga nunca é muito "folgada"...

Prevejo alguns problemas sérios quanto ao trabalho (folga? Que folga?), mas vou deixar o barco correr (eu e minhas metáforas marítimas, né Elise?) mesmo, cansei. Já não tenho tanto medo e diria, até, que tenho mesmo é vontade de que tudo se exploda, ao menos nesse campo...

Não, o bom humor e a alegria não foram embora. E nem irão. Só estou um pouco cansada, mais a cabeça do que o corpo. Nada que papo e risadas não resolvam. Bem, ou chocolate... mas a dieta não deixa eu me aproximar do kilo de chocolate que tem ali na cozinha. E nem vale a pena, já que vai maravilhosamente bem =P

Oi, comida japonesa. Hmmmmm. Deu muita vontade. Alguém quer levar uma mulher linda, de cabelos feitos e unhas cobre pra comer uns california rolls? Ninguém, né? Tá bom, tudo bem, t…

Será que eu posso fazer alguma coisa?

Acho que todo mundo passa por isso diariamente, mas mesmo assim não deixa de ser inquietante e não se torna menos importante: "Será que tem mais alguma coisa que eu possa fazer?", todos nós nos perguntamos, em várias situações, todo dia, toda hora. Algumas vezes nem tem tanta importância assim; em outras, a resposta a essa pergunta é fundamental.

Tenho me perguntado isso em relação a diversas coisas ultimamente, e hoje me perguntei isso, há pouco. Essa última foi uma daquelas cuja resposta é importante, do tipo que te deixa pensando nas conseqüências do sim ou do não - porque não há talvez, nesses casos - e em todos os 'se's que fazer ou não fazer algo a mais pode trazer...

... e respondi que não, não há mais nada que eu possa fazer. Por mais que eu tivesse idéias quanto ao sim, por mais que eu até quisesse responder que sim e que esse sim fizesse alguma diferença. Se não faz diferença fazer ou não alguma coisa, então eu não faço - até porque se terceiros estão envolvi…

A pessoa e seu dia

A pessoa acorda cedo e vai ao dentista, e... WEE, só três obturações e a limpeza de praxe. Depois de muuuuuuuuuito tempo ser ir ao dentista, a pessoa tem que dar vivas triplos (não perguntem quanto tempo, a pessoa tem até vergonha de dizer).

Aí a pessoa vai ao Mercadão de Madureira com seu pai, pra comprar coisinhas boas e muito gostosas. Só que a pessoa está de dieta, né, e não pode ficar sem comer mais de 4h (e nem güenta), então resolve matar sua GULA e comer um big sanduíche cheio de molho tártaro, sem nem tomar as benditas fibras (porque as deixou em casa, achando que voltava logo) com batatas fritas e refrigerante, o que não faz há milênios.

É ÓBVIO que a pessoa vai passar mal depois e ficar enjoada e com piriri... E a pessoa merece, claro. Mas a pessoa não tá nem aí: aprendeu a lição, mas sem tirar o sorriso do rosto. Quem sabe o sorriso da pessoa contagia alguém, e isso faz a pessoa ganhar o dia =)

Não tem tu, vai tu mesmo.

Tentei lembrar da história o dia todo. Não consegui. Mas as minhas histórias de mico são vááárias, babes, então resolvi contar outra que é boa. Não tão boa quanto a que lembrei na hora, apesar de não lembrar qual era. Enfim.

(confesso que tou refazendo o caminho de hoje cedo pela enésima vez, pra tentar lembrar... é, nada ainda. Mas lembrei de outra ótima, então...)

Estávamos eu, brother e papai lavando o carro, que era bem novinho na época. Lá se vão uns 10 anos... Eu fiquei incumbida de limpar a parte interna com o aspirador, enquanto ele e meu irmão lavavam a carroceria e ajeitavam tudo por fora.

Depois de mais de uma hora ali, naquele aspira-remexe-espirra-aspira-assoanariz, confesso que o tédio (e a cretinice, claro) já tomava conta de mim, então liguei o rádio. "Abaixa isso, Aline, assim fica surda de vez", grita papai com toda sua delicadeza que lhe é peculiar, e eu obedeci. Eu já tinha terminado a minha parte e resolvi, inocentemente, perguntar o que mais poderia fazer …

Finaaaaaal de jogo no Maracanã

Agora que o jogo acabou (e antes que me ‘batam’), deixa eu falar sobre o Kaká: ele tem uma arrancada com a bola nos pés (e bem dominada, deve ser dito) que nenhum outro atacante tem, eu sei. Um chute forte e preciso também, claro. A lentidão de que falo aqui é quanto às jogadas ali, no ‘meio do bolo’ que fica na meia-lua da grande área – po, gente, o cara é pernalta, não adianta achar que ele vai se safar de três ou quatro zagueiros do mesmo jeito que um Robinho ou um Ronaldinho! Então, que não se meta por ali, porque fazendo o que sabe, se sai muito melhor.

Analisando o todo: a jogada do Robinho foi o melhor do jogo, em termos de lance isolado. Mas o Ronaldinho Gaúcho parecia aquele moleque que jogava no Grêmio hoje, tava alegre, solto, feliz e jogando lindamente. Achei que a seleção toda foi bem, mas que só se soltou mesmo depois do segundo gol, o que é compreensível, pela segurança maior. E jogar num Maracanã lotado, com a torcida carioca pegando no pé e cobrando futebol... Não deve…

Meio-tempo

Momento apreciadora - e entendedora, modéstia a parte - de futebol:

- Fui só eu que achei ou a bola tá leve demais (ou cheia demais)? Tá esquisito o ‘jeito’ dela...
- Kaká não me convence como jogador de seleção brasileira. A seleção não joga em função dele, como os clubes, e aí ele se torna lento;
- Vagner Love: eu gosto. Determinado, bem-posicionado e alegre;
- Ronaldinho marcadérrimo e, mesmo assim, fazendo o dele, tou gostando;
- Tenho MEDA do Lúcio (e não é pq o bicho é feio que dói, não, é pq ele tem umas crises de vez em quando ali na zaga), enquanto babo vendo o Juan jogar;
- Torcida do Maraca vaia jogo feio mesmo. E tem mais é que vaiar.

Momento mulherzinha assistindo o jogo:

- O Júlio César continua muito bom;
- Aquelas pernocas todas (exceto a do Kaká, que não admiro nem como homem, até pq é uma criança) me deixam vesga;
- Alguém reparou nos bombeiros que estão atrás do banco da seleção brasileira? Ui, espetáculos...

Segundo tempo prestes a começar. Depois faço uma análise mais detalh…

Sem coração duma figa

Li no Inagaki: Cachorro morre de fome em nome da 'arte' (vão lá).

O negócio é o seguinte: bora assinar a petição online pra um nojento desses ficar de fora da Bienal Centroamericana de Honduras de 2008. E, se tiver mais alguma disponível, assinemos também. "O importante para mim era constatar a hipocrisia alheia", ele disse, quanto à 'instalação'. Eu digo a ele que o importante, pra mim, é que ele não se apresente mais em lugar algum, porque de ARTE isso não tem nada.
E nada de me lembrar qual era a bendita da história. Que nervoso, minha gente.

Não olham o rabo...

E a Cisco, hein?

Que coisa... sai de casa pra vir fazer bagunça no país dos outros. Tsc tsc tsc, shame on you...

Heeeeeeeeein? Vitroooooooooooolaa...

Assim: eu fui lá no Guindaste, li o post de ontem da Carol (não deixem de conferir), comentei, lembrei-me de uma história hilária (cheguei a rir sozinha aqui) e decidi postá-la. Bom, né? Mas acontece que ESQUECI COMPLETAMENTE do que se tratava e não há NADA que me faça lembrar.

Já “refiz o caminho” mais de dez vezes e neca de pitibiriba. A Outra me disse que deve ser vírus, porque ela ontem tava triste também pra lembrar das coisas... Não vou dizer que é a PVC* porque ela é nova ainda, então é algo de contagioso mesmo.

Fosfosol, por favor? Assim, porção grande. Com uma água mineral junto (sim, sem esquecer da dieta). ‘Gradicida.


*Porra da Velhice Chegando

Notícias e as opiniões sobre elas

Pelo teor do que escrevo aqui (quase tudo muito pessoal) não sei se dá pra imaginar, mas eu sou uma devoradora de jornais. Prefiro os tradicionais, impressos, aos online, acho que é um pouco de saudosismo, sei lá. Todo dia leio o jornal quase inteiro, ou ao menos todas as manchetes (e me aprofundo nos assuntos que mais me chamem a atenção).

Hoje li duas notícias - na verdade, uma notícia completa e uma notinha - que me fizeram ter vontade de comentar aqui, ambas com relação ao Rio de Janeiro. Então, lá vamos nós:

Cabral mandará à ALERJ proposta de proibir bebidas nas estradas do Rio (sic)

Não vem me dizer que é eficaz porque não é, é mesmo uma proibição "pra inglês ver". O que falta é educação mesmo - e não me refiro, aqui, àquela dada nas escolas, não somente. Falta educação EM CASA mesmo, já que hoje os pais preferem, em sua grande maioria, dar dinheiro aos filhos do que atenção, educação e amor. Claro, isso tudo dá muito mais trabalho e gasta muito mais tempo, não é? Sempre …

Algumas palavras que o Direito me ensinou

Quando se estuda Direito, convive-se com duas maneiras diferentes de execução de certos atos jurídicos: quase tudo pode ser feito de maneira tácita¹ ou de maneira expressa².

Significados dados, vamos ao porquê da explicação acima (e da referência ao curso superior ainda não concluído por mim): nunca fui tácita. Se fui, foi por mera covardia e de forma inconsciente, o que reprovo veementemente em mim. E não gosto que lidem comigo tacitamente, de maneira nenhuma – prefiro um “vai se fuder” direto e reto a um elogio forçado ou um sorriso amarelo. Sempre fui a favor da forma expressa das coisas, às claras, sem rodeios, sem rapapés. Até porque sou meio devagar pra entender algumas coisas, pelo fato de ser meio ‘inocente demais’ em alguns aspectos da vida (falta de experiência, eu acho, mas ainda nem fiz cem anos, então...).

Sei que é uma questão de educação, às vezes, não dizer as coisas diretamente a alguém (mamãe fez o trabalho dela de me educar, mesmo que eu não tenha assimilado tudo), ma…

Quickies

Imagem
Conversando com uma amiga, descobrimos juntas a razão do meu humor estar tão instável ultimamente (o ataque de ontem não conta, esse viria de qualquer forma). Pode ser resolvida, a tal da razão. Hmm.
--------------------------------------
Falando no ataque de ontem: foi bom, viu? Foi a única forma de conseguir que me respeitassem por aqui, as coisas hoje correram maravilhosamente bem... Acho que essa coisa meio espanhola aqui de casa precisa de uns atos dramáticos de vez em quando. E podem acreditar: não sou nem 1/3 na real life do que sou aqui, em termos de pitis e escândalos. Sou muito mais calma quando ao vivo, believe me. --------------------------------------
O dia todo pendurada no pc, como diria mamãe. Foi parte do meu plano. Deu certo. Ou quase... Ando meio 'bolada' com umas coisas na vida internética, mas também de fácil resolução. --------------------------------------
Fico impressionada como 'neguinho' é valente e cheio de opiniões aqui em casa. Na teoria, néam, …

Aos mestres de uma vida

A primeira professora da qual me recordo bem é a Tia Amélia, professora do Jardim de Infância. Loira, alta, sempre sorrindo, dando bronca quando precisava e colocando a gente pra dormir depois do recreio. Até hoje passo por ela (a escolinha fica aqui perto) de vez em quando e ainda falo e beijo, como fazia com cinco anos de idade, se tanto.

O mestre que mais me marcou positivamente chama-se Marcelo, era professor de Português, no segundo grau. Era genial e me apresentou vários dos meus escritores favoritos, me criticava duramente quando eu errava na escrita e me fez melhorar nisso. Tinha um humor, um sorriso e uma paciência incríveis, sempre me perguntava, à época, como ele agüentava tanta pergunta idiota e tanto aborrescente junto, falando besteira.

Tive dois outros mestres que me fizeram hoje quem sou: os meus dois professores de inglês, Sales e Michael. Graças a eles sou quem sou hoje profissionalmente, e um tanto como pessoa também. Lembro-me do humor do primeiro e do sarcasmo do se…

Reciclagem todo dia

Imagem
Quando se trabalha com a Petrobras, aprende-se o valor da reciclagem e também a colocá-la em prática. No meu caso, sou uma das que menos "aproveita" o programa de reciclagem - só quanto a papel, plástico e alumínio, o básico - mas imaginem todo o material sujo de óleo, graxa, as baterias e pilhas que uma plataforma usa... e as instalações de base também.

De qualquer forma, nos acostumamos tanto a reciclar tudo que, quando chegamos em casa, continuamos separando os guardanapos dos restos de comida, os copos de plástico sujos dos limpos, os papéis nunca mais vão pro lixo comum... e é assim que deveria ser no mundo inteiro, em cada casa. Depende, sim, de cada um nesse planeta, mudar o que está aí. O seu copinho d'água é importante, seus rascunhos podem virar tanta coisa que você nem imagina. Assim, separe o que puder, procure centros de reciclagem próximos, faça o seu. Ele deu duas dicas ótimas e fáceis, podemos começar por elas =)

Na minha rádio particular, right now

Poesia, pra alegrar o dia

A Mulher Carioca
Vinícius de Moraes

A gaúcha tem a fibra
A mineira o encanto tem
A baiana quando vibra
Tem isso tudo e o céu também
A capixaba bonita
É de dar água na boca
E a linda pernambucana
Ai meu Deus, que coisa louca
A mulher amazonense
Quando é boa é até demais
Mas a bela cearense
Não fica nada pra trás
A paulista tem a erva
Além das graças que tem
A nordestina conserva
Toda a vida e o querer-bem...

E a mulher carioca
O que é que ela tem? (bis)
Ela tem tanta coisa
Que nem sabe que tem

Ela tem um corpinho
Que mais ninguém tem
Ela faz um carinho
Melhor que ninguém
Ela tem passarinho
Que vai e que vem
Ela tem um jeitinho
De nhen-nhen-nhen-nhen
Ela tem, tem, tem... (bis)

---------------------------

Sempre ele... E fiquemos nesse clima, que é assim que a semana precisa começar.
A Ingrith tem razão: eu não odeio a minha vida, odeio só como ela está agora. E pra isso mudar só eu posso fazer alguma coisa. Pra começar, deixar de ser impulsiva. Em seguida, ser menos sentimental e mais fria, mais distante, como estou hoje. Talvez não sorria tanto, mas acho que o mundo tb agradeceria.

E ninguém vai levar embora a alegria e o bom humor que vêm me acompanhando, não. Ninguém merece minha tristeza a troco de nada. Mesmo as pessoas mais importantes na minha vida até hoje.
eu simplesmente ODEIO a minha vida.
Eu queria o mood puta da vida. Vou sugerir.

Explicando

O comentário do Worklover no post sobre o casamento me fez pensar – e, conseqüentemente, querer escrever aqui – sobre a maneira como cada um encara a morte. Só peço que não fiquem chocados ou ofendidos, ok?

É muito complicado falar da morte, porque cada um encara de um jeito. Eu, particularmente, me choco com mortes prematuras, causadas por atos de violência, claro, mas tenho bem guardada, dentro de mim, aquela famosa máxima: só peru de Natal é quem morre de véspera. Não, não é piada e não estou fazendo troça com a morte ou com o sentimento das pessoas quanto a ela, de forma alguma, cada um a encara de um modo muito particular, já disse, mas eu sempre a vi assim. A única certeza de que se tem na vida é a de que iremos morrer um dia, e não falo isso com pessimismo ou amargor, pelo contrário: por ter essa certeza e encarar a morte como conseqüência natural da vida é que vivo meus sentimentos, minhas vitórias, minhas derrotas (principalmente quanto às lições que trazem consigo) e meus mom…

Um casamento, muita gente, a maior saudade

Ontem fui ao casamento de um primo. Temos um mês e meio, exatos, de diferença de idade, e gênios absolutamente opostos: ele é fechadão, sério na maior parte do tempo, enquanto eu sou essa coisa meio "mala velha", que abre à toa, como já me disseram. Apesar disso (e da pouca convivência na fase mais adulta de nossas vidas), sou uma das poucas pessoas de quem ele fala e sente saudades, segundo minha tia, e ele também é uma das pessoas de quem nunca esqueço. É estranho e, ao mesmo tempo, recompensador ter esse tipo de sentimento por alguém, um carinho tão grande por alguém que pouco vemos...

A cerimônia foi com uma juíza de paz, na própria casa de festas, e foi linda, emocionante - a noiva chorou muito (ela sim, parece mais comigo, quanto ao gênio, rs) e todos acabaram chorando junto. Foi uma festa pra poucos, os mais importantes mesmo, e por isso foi tão boa e me fez tão feliz: ver essa parte da família, pessoas das quais sinto sempre muita falta, dividirmos uma alegria tão evi…

A voz que vai ao fundo da alma

Já cansou eu dizer que amo música, que gosto de tudo e tal, eu sei. Mas não posso deixar de registrar aqui, nesta noite, uma das minhas maiores paixões: Luciano Pavarotti. Amo, venero, tenho verdadeira paixão pela voz, pelo talento. Acho que gente assim, especial, vem como uma luz à Terra, pra fazer da vida da gente uma coisa melhor, sabe? Além de tudo, o cara era absolutamente risonho e com aquela carinha linda.

Já ouvi "Vesti La Giubba" e " 'O Sole Mio" várias vezes. Preciso passar mais pra MP3 aqui no PC. Choro de emoção quando ouço... Mas "Nessun Dorma" me tira os pés do chão e me leva pra algum lugar que não é aqui, não é visível, não é tocável, não é possível. A voz do cara te faz viajar, te mostra mil coisas que nenhuma foto seria capaz.

Ele faria 72 anos hoje. Que Deus o tenha em bom lugar - como Ele é um cara esperto, com certeza vai deixá-lo nos campos, cantando maviosa e apaixonadamente.
Assim, troquei a música aqui da Casa.

Porque eu quero alguém cantando ela pra mim um dia. Adoooooooro. Pra dançar tb.


(oi, cheguei em casa, tá?)

Pra deixar os amantes da culinária oriental babando...

Imagem
Esse foi o sashimi que eu comi semana passada: sashimi de xerelete. De-li-ci-o-so, muito parecido com o atum (até na aparência). Pescado 2h antes da foto abaixo...

E com a arrumação requintada (com direito a tu-do que é necessário, gentem), é covardia. Foram 40 minutos de sashimi, non-stop. Deu pra matar a vontade UM POUCO. =D

Babem, babies. Tem que ter alguma coisa de bom, né? Eu mereço! Ah, eu recebi fotos minhas com o pôr-do-sol ao fundo, mas saí com cara de lua cheia em todas (e olho de japonesa, porque eu 'rio com a cara toda', segundo meu amigo fotógrafo aqui) e não quero mostrar não =P

Aeronave 19h fora

Assim, tou desembarcando amanhã (se Deus quiser e Ele há de querer!), então já viram: ansiedade a mil por hora. Já chego indo ao salão fazer o cabelo, tem casamento na sexta e não terá salão, so...

Ah, só pra constar: eu faço os blogs de vocês de rádio particular quando venho aqui pra internet recreativa. Porque é legal, variado e nem tem que lembrar de trazer CD =P

Ok, hiperatividade totaaaaaaaal hoje. Malhei horrores e, se pudesse, malhava mais, jogava vôlei e nem dormia. Amanhã seria um caco de Aline, but who cares?!

Tá bom, eu me calo das bobeiras e prometo só voltar com algo mais consistente e menos verborrágico. Beijocas.

Eu aos quase 30

Em menos de dois meses estarei completando 30 anos... e, ao contrário das crises que me foram descritas por várias pessoas, venho experimentando um "redescobrimento" de mim mesma que é sensacional! Acho que nunca antes me cuidei com tanta vontade, nunca me preocupei tanto com a minha saúde e o meu bem-estar, nunca fui tão feliz mesmo (ainda) não sendo como quero ser esteticamente, nunca tive pensamentos tão claros quanto a algumas coisas (o que traz aquele tipo de crise de alguns dias atrás, claro, mas é benéfico na maior parte do tempo) e nunca soube tão bem o que quero pra mim.

Sei lá, gente, deu vontade de dividir essa informação com vocês =)

Paliativo

Imagem
Enfim, alguma coisa pra dar um pouquinho de sorriso ao meu rosto fechado all day long...



WL, querido, sinto muito (de verdade) pelo filhote - ir no Maraca, quando se é criança, e ver o time perder é muito ruim. Mas foi pro melhor time do Rio, ao menos... ;-)
Saudações tricolores a todos! Boa semana, babies from my heart.
Não basta a pessoa já estar na merda, tem sempre uma música que toca na rádio pra piorar a situação.

Memória musical filha da puta.

Saturday night fever

Ando cansada, ando pensativa, ando meio hopeless, ando à flor da pele. Algumas coisa vêm correndo bem, outras vêm correndo (bem) mal. Tem horas em que é o vazio que me incomoda; noutras, o excesso de coisas na cabeça e no coração - nem mesmo um sashimi pescado há menos de duas horas conseguiu me alegrar hoje, vejam só.

Às vezes penso que perdi o rumo e estou navegando como uma bóia marítima desgarrada, que segue mar adentro sem saber pra onde a maré vai levá-la... Mas, logo depois, penso em uma comparação ainda pior: eu sou uma plataforma FPSO - um navio que já navegou incontáveis mares e cujo maior movimento, depois que virou plataforma, é girar em cima de um eixo fixo em sua proa, sem sair daquele ponto nem um milímetro que seja. Ao menos a bóia passa por lugares desconhecidos, é afetada por ventos imprevisíveis e marés incontroláveis.

Não sei se é um sentimento trazido pelo sábado à noite embarcada, mas não parece. Acho que a noite de hoje só libertou o que já estava aqui dentro e eu…

A cidade fantasma

Farol de São Tomé é um distrito da cidade de Campos dos Goytacazes, no Estado do Rio de Janeiro. Lá está o Heliponto de São Tomé, da Petrobras, usado para o embarque e desembarque de pessoas às plataformas de petróleo da Bacia de Campos. Bem, essa é a informação técnica da coisa, agora vamos ao porquê eu chamo o Farol de cidade fantasma.

O verão em Farol é agitado, tem show todo fim de semana, o carnaval é bem agitado também (não diria que é bom, mas tem quem pense assim). Mas o inverno, ah, o inverno... Não tem ABSOLUTAMENTE NADA pra ser feito lá no inverno: o distrito fica apenas com seus (poucos) moradores e a população flutuante de embarcados – que está sempre sedenta de cerveja e diversão, mesmo que, conseguindo isso, embarquem de ressaca no dia seguinte. São várias pousadas quase que conveniadas às empresas offshore, que recebem os “embarcados” diariamente, e disso vivem ao longo do ano (a não ser no verão, claro, quando chega a ser difícil ficar hospedado em qualquer lugar a fim…

Still in a hurry

Mais tarde eu juro que vou tentar publicar a história da cidade fantasma. E explicar as coisas por aqui tb...

Torçam por titia, até pq ela está toda dolorida da malhação (não faltei nem um dia) e com a dieta seguindo à risca. Fala sério, eu mereço um prêmio né? z0/ \0/ \0_

Té mais tarde, gentemmmm.

Tá "compricado"

A quinzena tá difícil, povo. Sem acesso ao pc da minha sala - onde está TODA A BASE DO MEU TRABALHO - o navio tá balançando, muita gente falando abobrinha no meu ouvido (desde palavras de desânimo quanto à dieta e à malhação até espetadelas quanto a eu não estar na sala... na minha hora de folga), falta de tempo total pra fazer qualquer coisa que não seja trabalhar e malhar (pela metade, nunca dá tempo de fazer a série toda), amigos que não vão embarcar mais e estão fazendo falta, saudades... Por isso ainda não postei sobre as coisas que fiquei de postar, entenderam?

Mas eu sou como bambu: envergo mas não quebro. Então, podem ficar sossegadas/os, vou dar meu jeito aqui. Anyway, se alguém souber de uma vaga para Secretária Bilíngüe (pq teacher em terra, no Rio, paga mto pouco), podem me avisar, por obséquio. Acho que cansei dessa vida de vez.